Home » Varíola dos macacos: quais os principais sintomas e formas de transmissão da doença?

Varíola dos macacos: quais os principais sintomas e formas de transmissão da doença?

A varíola é uma doença altamente contagiosa e mortal, causada pelo vírus Orthopoxvirus. Apesar disso, a patologia foi uma das primeiras a ser erradicada na história, quando a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou seu fim em 1980, após uma campanha global de vacinação.
Entretanto, atualmente, nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Argentina e outros países da Europa, houve surto da varíola dos macacos – ortopoxvirosis símia – um outro tipo de vírus da mesma família da varíola. Segundo a agência da ONU (Organização das Nações Unidas), até sábado (21), foram notificados 94 casos confirmados, e 28 casos suspeitos, em 15 países que não são considerados endêmicos para a doença.

Transmissão

A varíola dos macacos é uma doença infecciosa, geralmente leve, transmitida através do contato com outra pessoa infectada. O vírus é capaz de entrar no corpo por meio de lesões, pelo sistema respiratório, olhos, boca ou nariz.
Diferente do Coronavírus, e da própria varíola humana, o ortopoxvirosis símia é menos contagioso. Especialistas dizem que a transmissão dessa doença entre os animais é mais recorrente, porém, quando se analisa em humanos, não há uma alta taxa de transmissão.
Os cuidados são semelhantes àqueles que recomendamos durante a pandemia pelo Coronavírus. Dentes esses, reforçamos evitar:
• Encostar em roupas, lençóis e toalhas de outras pessoas com lesões expostas;
• Entrar em contato com essas lesões;
• Estar próximo a pessoas tossindo e espirrando.

Sintomas

Apesar de parecer nova, os cientistas já conheciam a existência dessa doença desde 1958. E, como a varíola humana tem relação com a do macaco, a erradicação da doença através do processo de imunização, torna-se possível pela efetividade da vacina para ambos os vírus.
Àqueles com mais de 55 anos que foram vacinados contra a varíola humana, tem imunidade relevante contra à outra forma da doença. Cabe ressaltar que a maioria dos casos que surgiram recentemente apresentam infecções leves, e os tratamentos são, normalmente, paliativos. Porém, os sintomas desaparecem em até três semanas, confira os principais:

•Febre;
• Dor de cabeça;
• Dos muscular, ou nas costas;
• Inflamações nos nódulos linfáticos;
• Calafrio;
• Exaustão.

Para essas e outras informações acompanhe o Blog Vida Saudável e siga as redes sociais da Pró-Saúde!

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde