Home » Tuberculose não é doença do passado, saiba como combatê-la
Tuberculose

Tuberculose não é doença do passado, saiba como combatê-la

No dia mundial da enfermidade, OMS indica mais de 9 milhões de casos e 2 bilhões de infectados, muitos deles no Brasil

Na quarta-feira (24), ocorreu o Dia Mundial da Tuberculose. A data foi escolhida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) pois corresponde ao momento em que o bacilo da doença foi descoberto, em 1882. Muitas vezes vista como algo do passado, ela é extremamente atual. O órgão aponta que, por ano, 9 milhões de pessoas no mundo a desenvolvem.

Além disso, a OMS estima que dois bilhões de pessoas estão infectadas com a bactéria Mycobacterium tuberculosis, conhecida como Bacilo de Koch, a causadora da doença — mesmo que a tuberculose não se manifeste. A data tem este intuito, divulgar a enfermidade e mobilizar a sociedade como forma de combatê-la.

Assim como a Covid-19, trata-se de uma infecção transmitida por gotículas de ar, eliminadas pela respiração, tosse ou espirro. Ela acontece principalmente em grandes aglomerações e ambientes fechados, como no transporte público, mas só quando a bactéria chega até os pulmões.

Desta forma, pode atingir os órgãos de defesa do organismo e se espalhar por rins, ossos, sistema nervoso, etc. Mesmo que a bactéria esteja presente, a tuberculose só acontece quando ela se divide dentro dos pulmões, pois o corpo não consegue bloqueá-la.

Após a infecção, a doença pode demorar anos para se manifestar e ocorre com quem está com baixa imunidade, seja por outras doenças, medicamentos, má nutrição, alcoolismo, entre outras situações.

A tuberculose causa os seguintes sintomas:

– Tosse seca por mais de duas semanas;
– Coriza e produção de catarro;
– Febre;
– Suor em excesso;
– Cansaço;
– Dor no peito;
– Falta de apetite;
– Perda de peso;
– Tosse com sangue em casos mais graves.

Na presença de um ou mais desses sinais, é fundamental procurar um posto de saúde o mais rápido possível, pois o tratamento é gratuito e deve ser iniciado o quanto antes. O diagnóstico precoce aliado aos cuidados necessários proporcionam praticamente 100% de cura.

A tuberculose é diagnosticada por meio de exames de raio x do pulmão e análise do catarro. Seu tratamento está disponível apenas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e é feito por meio de diversos antibióticos que devem ser ingeridos por, no mínimo, seis meses. Após 14 dias do início da medicação, a doença não é mais transmitida.

De acordo com a OMS, a tuberculose ainda mata dois milhões de pessoas por ano. O órgão também indica que o Brasil é o 18º país com maior presença da doença no mundo, são estimados 73 mil casos novos e 4.500 mortes a cada ano.

Em 2020, durante a pandemia, esses números de casos caíram para 66.819. Mas isso não indica necessariamente uma melhora, está relacionado com a queda nos atendimentos, por conta do isolamento social e da sobrecarga nos sistemas de saúde. Há também um agravante, a chance de coinfecção com a Covid-19.

Nessas situações, as doenças se agravam, aumentando o risco de mortes e hospitalizações, pois ambas afetam a estrutura pulmonar.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde