Hospital Regional de Marabá é referência em casos suspeitos de coronavírus no Sudeste do Pará

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso, em Marabá, foi escolhido pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), como hospital de referência para recebimento de casos suspeitos graves do coronavírus.

Unidade pública de saúde, gerenciada pela Pró-Saúde, é referência em atendimentos de média e alta complexidades, e sua escolha faz parte de um plano de contingência criado pela Sespa para lidar com eventuais pacientes com suspeita do vírus no Pará.

De acordo com o diretor Hospitalar, Valdemir Girato, a estratégia de atendimento de possíveis casos será alinhada de acordo com o protocolo adotado pela regulação da Sespa e Ministério da Saúde, que possui um plano de controle e combate ao vírus. “Nós temos uma equipe bem qualificada e preparada para situações como essa e que irá atuar, caso seja necessário, em conjunto com o nosso Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), que promove treinamentos regulares para as nossas equipes assistências”, explicou.

Para Cassiano Barbosa, o diretor Técnico do Regional de Marabá, caso surja algum caso suspeito no Sudeste do Pará, o mesmo deverá ser referenciado do seu município, por meio da Central de Regulação do Estado, que irá encaminhá-lo para o Regional de Marabá. “Se na chegada na unidade, no setor de Acolhimento, for detectado todos os sintomas da doença como tosse, febre, coriza, e dificuldades para respirar, ele será direcionado para o nosso isolamento até que todos os exames sejam feitos para descartar ou não o vírus”, afirmou.

O Regional de Marabá é referência para 22 municípios do Sudeste do Pará e realizou no ano passado um total de 226 mil atendimentos, entre internações, atendimentos de urgência e emergência, exames e cirurgias. O índice de aprovação da unidade, junto aos pacientes e familiares, recebeu em 2019 média 97,18% de satisfação.

 

O que é o Coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (nCoV-2019) foi descoberto em dezembro do ano passado, após casos registrados na China. A epidemia do novo coronavírus já matou mais de 630 pessoas na China, sendo uma delas nas Filipinas, e infectou 31 mil em mais de 20 países. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil não possui casos confirmados da doença.

 

Sintomas

Entre os sintomas estão: febre e problemas respiratórios como tosse, dificuldade em respirar e falta de ar. Em casos mais graves, há registro de pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência respiratória e sepse. É importante estar atento para casos de histórico de viagem para China nos últimos 14 dias.

 

Ampliar fonte
Contraste