Veja 4 dúvidas frequentes sobre os exames de prevenção do câncer de próstata

Novembro Azul

No Minuto da Saúde desta semana, tiramos dúvidas sobre um assunto que ainda é tabu para muitos homens: o exame de toque

O câncer de próstata é segundo tipo de câncer mais frequente no Brasil, e afeta apenas homens. A melhor forma de impedir que a doença se agrave é por meio do diagnóstico precoce. Porém, um dos principais exames de detecção é o exame de toque retal, que ainda gera constrangimentos e dúvidas, por ser pouco debatido.

Segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), realizada em 2017, 49% dos 2.400 homens com mais de 45 anos entrevistados afirmaram nunca ter realizado o exame.

No mês em que é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, a campanha Novembro Azul visa informar sobre a doença e conscientizar sobre a importância de se prevenir e cuidar da saúde do homem. Por isso, ao longo do mês, a Pró-Saúde está produzindo conteúdos exclusivos sobre o tema.

Por meio do Minuto da Saúde, espaço de vídeos curtos semanais, profissionais de saúde respondem dúvidas enviadas por pessoas espalhadas por unidades gerenciadas pela instituição em todo país e por seguidores nas redes sociais. Na semana passada, abordamos a hereditariedade no câncer de próstata.

Nesta semana, destinada à duvidas sobre o exame de toque, as perguntas foram respondidas pelo urologista José Eduardo Dias, e pelo oncologista Yorgos Graças, ambos do Hospital São Luiz, em Cáceres (MT). Confira:

Além do exame de toque, quais são os outros exames de prevenção do câncer de próstata?

Também é realizado o PSA, um exame de sangue que avalia proteínas da próstata. Os dois devem ser feitos juntos, pois o exame de toque é a única forma de verificar áreas endurecidas ou suspeitas no local, e o PSA, a melhor maneira de analisar clinicamente.

Qual a idade ideal para fazer o exame de toque?

Por volta dos 40 anos é preciso realizar a primeira dosagem do PSA, para avaliar o parâmetro normal do paciente. Assim como o exame de toque. Após os 50 anos, é fundamental ter um acompanhamento mais frequente com um urologista.

De quanto em quanto tempo o homem deve realizar o exame de próstata?

Após os exames, o homem precisa ir ao urologista anualmente. É o profissional que orienta para quando as avaliações devem ser feitas novamente, se baseando em fatores de risco do paciente.

Vejo que a maioria dos homens sentem um constrangimento com o exame de toque. Existem outros exames que podem substituí-lo?

O toque e o PSA não podem ser substituídos. Outros exames, como ultrassonografia e ressonância, são apenas complementares. Antes de tudo é importante contar o que sente em uma avaliação médica, para o profissional avaliar o melhor caminho. O que não pode, é ter medo da consulta!

Para mais informações, assista à esta edição do Minuto da Saúde e acompanhe as redes sociais da Pró-Saúde!

Veja o vídeo abaixo e saiba mais:

Buscar…


Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde. Aproveite!

Últimos posts