Vacina evita 3 milhões de mortes por ano, aponta a OMS

No Minuto da Saúde desta semana, abordamos a importância da vacinação no momento atual. O SUS oferece 19 imunizações

Em 1798, uma pessoa foi vacinada pela primeira vez na humanidade. Foi quando o médico e cientista inglês Edward Jenner desenvolveu a imunização contra a varíola, ao cruzar esse vírus com o da varíola bovina, de menor impacto no corpo humano. Hoje, somente no Brasil, são ofertadas 19 vacinas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) — além da imunização da Covid-19.

Vacinas são definidas como a introdução de substâncias biológicas em alguém para ativar o sistema imunológico. Assim, o corpo humano reconhece o vírus ou bactéria e aprende a reagir, evitando futuras infecções. Para isso são utilizados agentes semelhantes ou o próprio vírus ou bactéria, em versão enfraquecida ou morta.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em setembro do ano passado, a vacinação evitou três milhões de mortes e gera uma economia de 250 milhões de reais ao ano. Se fosse amplificada, poderia salvar mais 1,5 milhão de vidas, aponta a OMS.

No Minuto da Saúde desta semana abordamos a importância da vacinação. O tema vem de encontro ao contexto atual marcado pela chegada da vacina contra o novo coronavírus e a queda nos índices de imunização contra outras doenças durante a pandemia, o que gerou a volta de algumas delas e o aumento dos casos de sarampo, principalmente na região norte.

Trata-se de um quadro de vídeos curtos divulgados semanalmente nas redes sociais da Pró-Saúde, sempre trazendo profissionais da instituição para dar dicas ou responder perguntas sobre diversos temas. Nesta semana, quem participa é Odairis de Sousa, enfermeira do trabalho no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá (PA). Confira:

Qual a importância da vacinação?

Com ela, conseguimos nos blindar contra diversas infecções. Um exemplo disso é que hoje erradicamos várias dessas doenças e temos um índice baixo em relação a outras graças à vacinação, como sarampo, tétano, poliomielite, difteria e rubéola. Estou há oito anos na enfermagem e não presenciei pacientes com essas doenças.

E a vacina contra a Covid-19?

É uma realidade, já temos a vacinação. E a gente precisa acreditar na ciência. Há evidências, a vacina é segura e não é algo feito de qualquer forma. Tem embasamento científico.

Assista ao vídeo completo:

Acompanhe as redes sociais da Pró-Saúde para mais informações!

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts

Ampliar fonte
Contraste