Setembro Dourado: Uma campanha para conscientização sobre o câncer infantojuvenil

Setembro Dourado

Criado por uma iniciativa da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (Coniacc), o Setembro Dourado é uma campanha nacional que visa a conscientização da população sobre o câncer infantojuvenil, e a importância do diagnóstico precoce para o tratamento da doença.

O Instituto Nacional de Câncer estima que para cada ano, entre 2020 e 2022, sejam diagnosticados no Brasil 8.460 novos casos de câncer infantojuvenil. Além de 300 mil novos casos por ano, no mundo, segundo a Coniacc. Atualmente o câncer é a principal causa de morte por doença, na faixa etária de um a dezenove anos.

O que é o câncer infantojuvenil

Além de ser considerada uma doença rara, o câncer infantojuvenil faz parte de um aglomerado de doenças mais agressivas com rápida proliferação de células cancerígenas e, portanto, rápido crescimento da doença. Entretanto, apesar de ser agressivo, por se tratar de crianças e adolescentes em fase de crescimento, a divisão celular ocorre de maneira mais rápida possibilitando que a medicação atue nessa divisão, o que gera uma resposta melhor aos tratamentos.

Alguns sinais como o crescimento do olho, perda de peso considerável e sem justificativa, caroço em qualquer parte do corpo e cansaço são um alerta para o câncer infantojuvenil. Dentre esses tipos de câncer, os mais comuns são leucemia, tumores no Sistema Nervoso Central (SNC) e os linfomas.

Conheça os principais sintomas:

• Leucemia
– Sangramentos nas gengivas e hematomas que não estejam relacionados a traumas;
– Palidez progressiva e apatia (podendo ser uma anemia);
– Febre prolongada sem origem definida;
– Anemia;
– Dor óssea, generalizada ou articular.

• Tumores no Sistema Nervoso Central (SNC)
– Dores de cabeça persistente acompanhadas de vômitos, pela manhã;
– Diminuição da força em braços e pernas.

• Linfomas
– Ínguas na virilha, axila ou pescoço, sem explicação;
– Sudorese noturna excessiva;
– Febre prolongada sem origem definida;
– Tosse seca e persistente;
– Falta de ar.

É importante entender que o câncer infantojuvenil é uma doença que tem cura, e pode ser tratada. Portanto, crianças e adolescentes acometidos por ela não deixam de ter suas individualidades, necessidades e direitos, como a educação e lazer, por isso as atividades escolares não são suspensas durante todo tratamento.

Vale ressaltar que há uma alta taxa de cura, acima de 70% com diagnóstico precoce. Sendo assim, para que a identificação, tratamento e recuperação sejam rápidos, esteja atento a qualquer sinal de dor da criança, o surgimento dos sintomas citados precisa ser investigado por um profissional. É importante procurar um médico na Unidade Básica de Saúde mais próxima de casa.

Ampliar fonte
Contraste