Novembro Roxo: mês de alerta e conscientização sobre a prematuridade

Prematuridade

Dia Mundial da Prematuridade é lembrado nesta terça-feira, 17 de novembro; enfermidade é a principal causa de óbitos no início da vida

Definida pelo tempo de gestação inferior a 37 semanas, a prematuridade é a principal causa de óbitos no primeiro mês de vida. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 70% dos casos ocorrem nos primeiros 28 dias após o nascimento. No Brasil, a taxa é uma das mais altas do mundo, com o nascimento de mais de 300 mil bebês prematuros por ano.

Para alertar sobre as consequências e conscientizar sobre prevenção, a Organização Mundial da Saúde (OMS), promove desde 2008, o Dia Mundial da Prematuridade, celebrado em 17 de novembro. Durante todo o mês, o assunto ganha evidência com a realização da campanha Novembro Roxo, cor que simboliza a sensibilidade e individualidade, características peculiares dos prematuros.

A ONG Prematuridade.com também destaca a importância da doação de leite materno, primordial para o desenvolvimento da criança. Com a pandemia, os estoques estão em queda, o que prejudica o atendimento de bebês prematuros internados de baixo peso (menos de 2,5 kg) ou com doenças, principalmente gastrointestinais, que não podem receber o alimento diretamente das mães.

A prematuridade tem diversas causas, veja alguns exemplos:

> Diabetes;
> Obesidade;
> Infecções urinárias e uterinas;
> Gestações próximas (de 6 a 9 meses entre um parto e uma nova gravidez);
> Prematuridade anterior;
> Doenças no útero (miomas, malformações, útero curto, entre outras);
> Descolamento de placenta;
> Idade da gestante (abaixo dos 17 e acima de 35 anos);
> Gravidez fruto de fertilização in vitro;
> Múltiplas gestações (gêmeos, trigêmeos ou mais).

“O que causa a prematuridade são as comorbidades que a idade gestacional traz. Em geral são bebês de baixo peso, que necessitam de Terapia Intensiva, apresentam desconforto respiratório, são suscetíveis a ter infecções e possuem dificuldade de se alimentar logo nos primeiros dias”, explica Valdenira Cunha, médica pediatra neonatologista do Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém (PA).

Uma forma de prevenção é evitar o uso de cigarros, drogas, automedicação e consumo de bebidas alcoólicas. É importante também adotar hábitos de vida saudáveis e cuidar da alimentação, para manter o peso adequado, assim como estar com a vacinação em dia.

Vale destacar ainda a importância do pré-natal durante a gestação. Somente com o acompanhamento médico e a realização dos exames, é possível identificar doenças na gestante, como a hipertensão e os problemas na formação do feto.

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts