Hipertensão é a causa da maioria dos AVCs, entenda a doença

Hipertensão Arterial

80% dos acidentes vasculares e 40% dos infartos no Brasil ocorrem em razão da pressão alta, que raramente traz sintomas

A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP) estima que 36 milhões de adultos brasileiros estejam hipertensos. E a maior vítima são os idosos, pois a doença afeta 60% da população com mais de 60 anos. A pressão alta, na grande maioria das vezes, se dá de forma assintomática, portanto é preciso redobrar a atenção com a saúde.

Trata-se de um dos principais fatores de risco para infartos, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e insuficiência cardíaca. Essa doença crônica não tratada está por trás de 80% dos AVCs e 40% dos infartos do Brasil. Além disso, causa 25% das insuficiências terminais nos rins, que é quando o órgão deixa de funcionar, necessitando transplante ou hemodiálise.

A hipertensão arterial acontece quando a pressão que o sangue faz para atravessar a parede das artérias levando oxigênio e nutrientes para o corpo é muito forte, acima dos limites para a idade da pessoa. Isso acontece quando as artérias perdem a elasticidade, ou os vasos sanguíneos se estreitam por causa do acúmulo de gordura e outros fatores.

A doença é diagnosticada por meio da medição da pressão arterial no paciente em repouso. É considerado uma pressão saudável em adultos quando a contração e o relaxamento do sangue, sístole e diástole, marcam 120/80 mmHg, o famoso 12 por 8. O hipertenso é aquele que esse índice ultrapassa os limites e registra no mínimo 140/90 mmHg.

Para a constatação da hipertensão arterial, esses valores devem ser medidos por no mínimo três vezes, em três dias diferentes, caso o primeiro resultado marque mais de 14/9. Como a doença é muitas vezes silenciosa, a medição da pressão deve ser feita uma vez ao ano, ou duas vezes por ano, segundo o Ministério da Saúde.

Algumas pessoas, entretanto, podem sentir sintomas como dor de cabeça, no peito e tonturas. As causas da hipertensão também são múltiplas, os riscos aumentam após os 55 anos para os homens e 65 para as mulheres, em quem tem casos na família, e com fatores possíveis de controlar:

– Obesidade;
– Excesso de sal (acima de 5 gramas por dia) e má alimentação;
– Sedentarismo;
– Estresse;
– Tabagismo;
– Consumo excessivo de álcool.

A indicação para tratar a hipertensão arterial é mudar os hábitos. Além de controlar os fatores de risco, é fundamental a prática de exercícios físicos, no mínimo 30 minutos ao dia ou 150 minutos por semana.

Caso não seja possível adotar medidas mais saudáveis, é preciso usar medicamentos indicados por um profissional de saúde, distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Não há cura para a doença, logo o tratamento deve ser permanente.

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts

Ampliar fonte
Contraste