Entenda por que há o risco de surto de sarampo durante a pandemia pelo Coronavírus

O sarampo é uma doença altamente contagiosa, causada por um vírus da família paramyxorividae, que pode levar a morte. Geralmente ele é transmitido por vias aéreas e por meio do contato direto com o indivíduo infectado. De acordo com a OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde), o sarampo continua sendo uma das principais causas de mortalidade infantil em todo mundo.

A maioria das mortes por sarampo ocorrem devido complicações relacionadas à doença, que acomete com maior frequência crianças menores de cinco anos de idade, ou adultos maiores de 30. O sarampo possui diferentes sintomas de acordo com a fase da doença, sendo essas:

Fase inicial

  • Febre progressiva;
  • Manchas vermelhas na pele, que ocupam inicialmente o rosto e o pescoço. Eventualmente essas erupções cutâneas podem se espalhar para as mãos e pés;
  • Olhos vermelhos e aquosos;
  • Pequenas manchas brancas dentro das bochechas;
  • Secreções nasais;
  • Tosse.

Fase grave

  • Cegueira;
  • Diarreia grave (pode provocar desidratação);
  • Encefalite (inflamação no cérebro acompanhada de infecção);
  • Infecções no ouvido;
  • Infecções respiratórias graves (pneumonia, por exemplo).

Regresso contra a eliminação do sarampo durante a pandemia

Segundo o Ministério da Saúde, a única forma de prevenção ao sarampo é através das vacinas, disponíveis gratuitamente nos postos de saúde do SUS (Sistema Único de Saúde) brasileiro.

Apesar de ser segura e ofertada gratuitamente pelo governo, há uma queda nacional e mundial na cobertura de vacinação contra o sarampo.

De acordo com o novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) americano, em 2020, mais de 22 milhões de crianças perderam a primeira dose da vacina contra o sarampo, três milhões a mais em comparação ao ano anterior.

O centro da questão é que a ausência da vacinação cria condições para ocorrências de novos surtos, além de aumentar o risco de vida da população em meio à uma crise sanitária.

No mesmo ano, a cobertura global da primeira dose da vacina caiu para 70%, taxa abaixo da meta de 95% necessária para proteger as comunidades da propagação do vírus do sarampo. Além disso, campanhas de vacinação contra a doença foram adiadas em razão da pandemia pelo Covid-19.

) em 23 países, o que deixou cerca de 93 milhões de pessoas em risco para contrair o sarampo.

A vacinação é de extrema importância para o controle de doenças e redução de mortes, por isso, procure sempre manter sua carteira de vacinação em dia!

Para mais dicas e informações, acompanhe o Blog Vida Saudável e as redes sociais da Pró-Saúde!

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts

Ampliar fonte
Contraste