Acompanhamento médico é diferencial no tratamento de deficiências intelectuais e múltiplas

deficiência

O cuidado junto a uma equipe multiprofissional desde a gestação pode minimizar limitações e quadros mais graves das doenças

Pessoas com deficiências intelectuais e múltiplas necessitam de um suporte especial da família, sociedade e dos sistemas de saúde. Para discutir a sua inclusão social foi criada a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, celebrada neste ano entre os dias 21 a 27 de agosto.

Esse grupo, que soma mais de 2 milhões de brasileiros, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresenta limitações desde a infância e adolescência. Essas dificuldades podem ser tanto em realizar tarefas do cotidiano que necessitem raciocínio como também no aprendizado e na comunicação.

Porém, existem tipos diferentes de deficiências intelectuais e múltiplas. As deficiências múltiplas, por exemplo, se caracterizam quando o desenvolvimento da pessoa é afetado por mais de um fator, que pode ser intelectual e também físico.

Elas podem se manifestar até os 18 anos de idade e na maioria dos casos, os indicativos passam a ser observados quando a criança passa a frequentar a pré-escola. As deficiências intelectuais e múltiplas também tem diferentes graus e particularidades.

Estima-se que é possível prevenir 40% das situações mais graves, com práticas como: acompanhamento pré-natal, vacinação, alimentação saudável durante a gestação e nos primeiros meses de vida do bebê, além de evitar consumo cigarros e bebidas alcoólicas na gravidez. Outra ação imprescindível é a realização do teste do pezinho após o nascimento da criança.

Dependendo do grau da deficiência, muitas das limitações podem ser superadas com acompanhamento médico e com o estímulo necessário. Para os deficientes intelectuais e múltiplos, é importante contar com a atenção frequente de uma equipe multiprofissional de saúde.

Esses serviços são oferecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nos Centros Especializados em Reabilitação (CER), e também podem ser encontrados em outras unidades de saúde pública. O atendimento integral e gratuito das pessoas com deficiência intelectual e múltipla é garantido por lei na Política Nacional de Saúde da Pessoa com Deficiência, instituída em 2002.

Veja os profissionais de saúde que auxiliam no tratamento dessas deficiências:

> Assistentes sociais;
> Enfermeiros;
> Fisioterapeutas;
> Fonoaudiólogos;
> Psicólogos;
> Terapeutas Ocupacionais;
> Médicos (pediatras, clínicos gerais, neurologistas, entre outros).

Olá!

Este é o blog Vida Saudável, um espaço focado nas melhores dicas e informações sobre saúde e bem-estar, tudo com a assinatura da gestão Pró-Saúde.

Aproveite!


Últimos posts