Pílula 63 – Discriminação e Preconceito no ambiente de trabalho

 

Um ambiente de trabalho harmonioso é fundamental. Toda organização é formada por pessoas de diversas origens, sejam elas sociais, raciais ou culturais. A intolerância a essas diferenças pode gerar situações de conflito nas equipes, discriminação e preconceito.

De acordo como o Código de Ética e de Conduta da Pró-Saúde, “Todos os colaboradores devem ser tratados com respeito e dignidade, não sendo permitidas situações que configurem desrespeito, intimidação, discriminação, ameaça, coerção, abuso ou assédio moral ou sexual”.

 

Qual a diferença de discriminação e preconceito?

Discriminação é o ato de diferenciar, de dar tratamento diferente. A discriminação é o preconceito colocado em prática. Um exemplo é o tratamento diferenciado em razão do cargo, cor da pele, gênero, orientação sexual, entre outros.

Preconceito é o ato de julgar algo ou alguém antes de conhecer.
O preconceito é a ideia pré-concebida que ainda não foi manifestada.

 

O que é considerado preconceito?

Vale ressaltar que todo o tipo de discriminação manifestada se origina do preconceito.

  • Fazer piada maldosa ou constrangedora de alguém
  • Zombar da orientação sexual, tipo físico ou cor da pele
  • Diferença no tratamento por causa do gênero, idade ou condição financeira