Voluntários são homenageados pelo Hospital Regional de Marabá

Longe de casa há 15 dias, o motorista Antônio Fábio Lima, de 34 anos, disse que sua família aumentou enquanto recebe tratamento no Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), onde foi internado após sofrer um acidente de carro. O usuário se refere aos voluntários que, semanalmente, realizam atividades na unidade, ajudando a quebrar a rotina do ambiente hospitalar e a tornar o tratamento mais ameno. 

'Eu gosto quando os voluntários vêm aqui, porque eles trazem mais ânimo para a gente. No meu caso, que sou de outro município, a gente deixa de se sentir sozinho. Por isso, eu tenho muito a agradecer a eles, porque, como a minha família não pode estar aqui, eles substituem ela', disse Antônio Fábio, morador de Parauapebas. 

Dona Maria de Jesus Monteiro, de 86 anos, também fica animada com a visita dos grupos. 'Eu gosto daquela animação, eu não perco nada. É muito importante porque alegra os doentes. Quando chegam aqui, a gente fica tudo de orelha empinada. Fica olhando. Eu quero que eles venham novamente com mais gente e patotagem', disse a senhora. 

Segundo a coordenadora de Humanização, Caroline Nogueira, atualmente, no HRSP, cerca de 50 pessoas fazem parte do Programa Nacional de Voluntariado da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, gestora do hospital sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A iniciativa contribui para elevar a autoestima dos usuários e torná-los mais cooperativos no tratamento e, ainda, amenizar os impactos psicológicos da internação. 

Comemoração 

Para reforçar a importância dessas ações na recuperação dos pacientes e homenagear os grupos pela passagem do Dia Nacional do Voluntariado, comemorado nesta segunda-feira, 28/8, o Hospital Regional de Marabá realizou na sexta-feira passada, 25/8, a 1ª Convenção do Voluntariado da unidade. A programação contou com a participação do psicólogo Odemir Carvalho, que fez um bate-papo sobre o valor do voluntariado e o que é preciso para se tornar um. 

Segundo ele, além da vontade de fazer o bem ao próximo, é necessário desenvolver habilidades, ter atitude e identificar as áreas com que mais se identifica, como teatro ou música.  No HRSP, por exemplo, os grupos se dividem em risoterapia, musicoterapia, embelezamento, artesanato e ações de saúde e culturais. Mas outras áreas podem ser desenvolvidas, dependendo da aptidão do voluntário.  

Reciprocidade 

O servidor público Antônio Lacerda Veloso, de 42 anos, é o mais novo voluntário da unidade. Ele conta, emocionado, sobre a primeira experiência no hospital. 

'Fomos a um quarto em que havia um rapaz vítima de acidente de trânsito. Aí teve um momento em que a mãe pediu que ele dissesse amém. Ele falou. Não ouvimos, mas lemos o lábio dele. Depois ele acenou um legal, com o dedo, e deu tchau para nós. Então, a mãe dele entrou em prantos. Foi aí que eu soube que, até então, ele não tinha reagido. Foi emocionante e muito bom para mim também, porque saí diferente de lá', lembrou o voluntário.

Voluntariado no HRSP

Para conhecer o Programa de Voluntariado da Pró-Saúde e se tornar um voluntário no Hospital Regional de Marabá, o interessado deve entrar em contato pelo e-mail humanizacao@hrspprosaude.org.br ou pelos telefones (94) 3323-5252, 99109-1017, 99178-1016 e 99170-1018. 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of