Home » Voluntários auxiliam no atendimento integrado do Hospital de Mogi das Cruzes

Voluntários auxiliam no atendimento integrado do Hospital de Mogi das Cruzes

A equipe de voluntariado do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes (HMMC), em Mogi das Cruzes (SP), deu início, nesta segunda-feira, 02 de março, às atividades em Braz Cubas.

Identificados com jalecos rosas, os voluntários terão a missão de auxiliar nas orientações oferecidas aos pacientes e reforçar o acolhimento humanizado –  já adotado na unidade.

A iniciativa de contar com uma equipe de voluntários nasceu junto com o projeto de construção do Hospital. A ideia foi oferecer um serviço integrado e comunitário e, com esse objetivo, foi criada a Associação do Voluntariado de Mogi das Cruzes, uma entidade independente, presidida por Mara Bertaiolli, que funciona em um imóvel no mesmo terreno do Hospital Municipal.

A partir de agora, de segunda a sexta-feira, o Hospital Municipal contará com voluntários que estarão nas recepções do Pronto Atendimento Infantil 24 horas e dos Ambulatórios da Mulher e de Especialidades, nos períodos da manhã e tarde.

Antes de acolher os pacientes e  familiares, prestando informações sobre os serviços e procedimentos realizados, toda a equipe recebeu um treinamento especializado  por meio de uma parceria com a Pró-Saúde, responsável pelo gerenciamento da unidade hospitalar. Eles obtiveram orientações sobre o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), atendimento ao cliente, e as atividades ligadas à humanização, além de noções de ética, postura, normas e rotinas institucionais.

O treinamento já começa a mostrar os primeiros resultados. A técnica de enfermagem, Marlene da Glória Caceres, foi uma das primeiras pacientes que recebeu orientações das voluntárias no primeiro dia de atividades. “Sou da área da saúde e sei da importância de um atendimento humanizado. O hospital merece os parabéns”, avaliou.

O aposentado Romeu Antunes Cardoso disse que as voluntárias vão ajudar muito. “Assim que entrei já fui atendido pela moça de rosa, toda sorridente. Mesmo com uns probleminhas de saúde, me senti muito bem, como se estivesse chegando na casa de um amigo ou dos meus filhos”, ressaltou.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde