Shirley e Marielza, as primeiras paraenses vacinadas contra a covid, pedem que população mantenha os cuidados

Depois de protagonizarem um momento histórico ao serem as primeiras do estado paraense a receberem a vacina contra a Covid-19, Shirley Cruz Maia e Marielza da Silva Monteiro deixaram um recado claro para a multidão que acompanhava o feito pelos diversos meios de comunicação, na manhã desta terça-feira, dia 19.

“Estou aliviada e me sinto muito feliz neste momento. Mas não podemos esquecer de continuar nos protegendo e evitando a contaminação”, disse Shirley.

“Para que a gente cuide do próximo é muito importante que a gente também esteja bem. Quero muito poder voltar a abraçar minha família, mas sei que imunização é só um primeiro passo. Devemos continuar nos cuidando”, acrescentou Marielza.

Elas trabalham no hospital de campanha do Hangar, montado pelo governo estadual para atender exclusivamente pacientes com covid-19. Conhecem de perto a assustadora realidade da pandemia que afeta o mundo.

Foram escolhidas pela Secretaria da Saúde do Estado do Pará (SESPA) por estarem no primeiro grupo a receber a vacina, os profissionais da saúde.

Com 39 anos de idade, Shirley atua há 8 meses no hospital de campanha, é casada e mãe de uma menina de 12 anos. “Estamos no dia a dia de luta contra a doença, tentando salvar vidas. A imunização é importante e me sinto feliz, mas sei que não podemos reduzir os cuidados. Devemos nos proteger e proteger o outro”, comentou.

Também emocionada, Marielza, 57 anos, segurava o comprovante da sua imunização contra a Covid-19 como se fosse um troféu. Sua felicidade só não era maior que a saudade de abraçar seus familiares, principalmente os filhos.

A técnica de enfermagem reconhecia que ainda precisava esperar para esse momento.

Com mais de 300 mil casos confirmados para a doença, o Estado do Pará registra até o momento 7,4 mil vítimas da doença.

As vacinações aconteceram após a coletiva de imprensa e contou com a presença do governador Helder Barbalho e outras autoridades.

O primeiro lote da vacina chegou em Belém nesta segunda-feira, dia 18. A distribuição das mais de 173 mil doses já começou entre os municípios.

Na primeira fase da campanha, serão vacinados trabalhadores de saúde; pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

O Hospital de Campanha conta 170 leitos, sendo 80 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 90 de enfermaria para atendimento da população paraense.

O hospital é preparado para atender os casos do novo coronavírus, com ventiladores mecânicos, monitores multiparamétricos, ultrassom, entre outros equipamentos e materiais. Mantida pelo governo do estado, a unidade é administrada pela Pró-Saúde.

 

Ampliar fonte
Contraste