Hospital Oncológico Infantil faz a primeira colheita em sua horta hospitalar

Horta Hospitalar

Toda a safra das hortaliças cultivadas foi destinada ao Serviço de Nutrição e Dietética do hospital, que a utilizou no preparo de pequenas refeições

Nesta quarta-feira, 13, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo realizou a primeira colheita das hortaliças de sua horta hospitalar “Cantinho Verde”, projeto implantado no início de dezembro de 2020.

O novo espaço foi idealizado pela área de Sustentabilidade da instituição e já começa contribuindo com a produção sustentável de alimentos, reforçando a qualidade e segurança alimentares de pequenas refeições oferecidas pela área de Nutrição e Dietética do Hospital (SND).

A ação na unidade, mantida pelo Governo do Pará, também integra as diretrizes de sustentabilidade da Pró-Saúde, gestora do Oncológico Infantil, com iniciativas de educação e saúde que auxiliam no atendimento e qualidade assistencial.

Pacientes mirins dos serviços quimioterápicos do hospital, participaram da colheita. Um dos pequeninos que ficou bastante empolgado foi Rebeca Vitória de Sousa, de 5 anos. Com um perfil bastante comunicativo e interativo, a menina aproveitou para gravar um vídeo, no celular da mãe, do momento em que utilizou um pequeno regador sustentável para molhar algumas hortaliças. Ela disse ter gostado do espaço e sentiu-se bem em ficar pertinho da natureza.

A safra das hortaliças cultivadas foi toda destinada ao Serviço de Nutrição e Dietética do Oncológico Infantil, que a utilizou no preparo de pequenas refeições ofertadas aos usuários.

Para o momento da colheita a equipe de colaboradores do Setor de Humanização do hospital produziu diversos pequenos regadores a partir do reaproveitamento de garrafas plásticas de álcool, sobras de materiais emborrachados e corda de sisal.

Elizabeth Cabeça, que integra a equipe de Humanização, explica que o desenvolvimento de ações integradas contribui para a efetividade de ações sustentáveis. “Sempre que realizamos as ações lúdico-pedagógicas, buscamos o entrosamento entre os nossos parceiros pensando no bem-estar dos pacientes; todos os materiais utilizados nas interações com as crianças sempre são pensados com a pegada sustentável, incutindo o conceito da educação ambiental”, disse.

Quem marcou presença no evento da colheita foi Alex Félix Dias, estudante do 9º semestre de Agronomia da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), o qual atua desde o momento da concepção do projeto da horta. Ele sentiu-se satisfeito com o resultado inicial e considera sua participação como sendo um compromisso social com a prática da cidadania.

“Esse momento é muito especial, pois acredito que precisamos dar um retorno à sociedade do conhecimento que adquirimos na academia, precisamos ajudar de alguma forma, contribuindo com algum projeto social. Quando fazemos isso nos enchemos de orgulho, o senso de realização fala mais alto”, confessou o estudante.

A coordenadora administrativa do Escritório de Experiência do Paciente, Karla Luz, considera o espaço um lugar de trocas significativas para todos os envolvidos “O “Cantinho Verde” é um espaço de saber e criatividade, é onde a gente cria natureza e é criada por ela. É a terra das crianças, que já começa proporcionando experiências para elas como o cultivo, a colheita e a aprendizagem sobre alimentação. O interessante da existência desse espaço é que nos permite não mais fazermos por elas, mas com elas, aí reside o grande diferencial”, pontuou Karla.

A estrutura da horta foi montada levando-se em consideração o conceito da sustentabilidade, pois foram reutilizados baldes de manteiga, recipientes de álcool em gel, garrafas de álcool líquido, cabos de aços de telefones que estavam em desuso, restos de grades e pneus disponibilizados por voluntários.

Ampliar fonte
Contraste