Regional de Marabá alerta para o risco de doenças infectocontagiosas

Com a atenção voltada para os casos de coronavírus, HRSP ressalta o cuidado necessário para evitar doenças já conhecidas pelos brasileiros, que apresentam maior risco de contaminação na época de fortes chuvas e enchentes

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), gerenciado pela Pró-Saúde em Marabá (PA), alerta a sociedade sobre a necessidade de prevenção quanto as doenças infectocontagiosas, ocasionadas pelo contato com as águas das enchentes na região, como a Leptospirose e a Hepatite A. Com a atenção mundial voltada para pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a unidade reforça as orientações de prevenção sobre algumas doenças que já são conhecidas há muito tempo no Brasil e afetam milhares de pessoas.

Todos os anos no período de fortes chuvas, as águas dos Rios Tocantins e Itacaiúnas, que cortam a cidade de Marabá e municípios vizinhos, transbordam, trazendo inúmeros transtornos a comunidade local, dentre eles problemas sanitários que podem provocar surtos de inúmeras doenças infectocontagiosas.

Para o médico Cassiano Barbosa, diretor Técnico do HRSP, são muitas as enfermidades que surgem nesse período, com destaque para a Leptospirose, causada pela bactéria Leptospira, encontrada na urina do rato e Hepatite A, que pode ser transmitida pela água misturada com esgoto. Além disso, há também aumento do risco de diarreia aguda, causada por bactérias, vírus e parasitas, e de Febre Tifoide, causada pela Salmonella Typhi, bactéria encontrada nas fezes de animais.

“Se a pessoa tiver contato com a água contaminada ou a lama das enchentes, precisa ficar atenta para alguns sintomas que são comuns nesses casos como, por exemplo, febre, dor muscular, náuseas e dor-de-cabeça. Nesse caso, será preciso procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS), para uma avaliação mais detalhada e relatar que teve contato com áreas de alagamentos”, explica o diretor. O Regional de Marabá é uma unidade do governo do Estado do Pará, que presta atendimento 100% gratuito, referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses.

Para enfrentar esse período é importante seguir algumas recomendações: 

• É fundamental evitar contato com a água das enchentes;
• Proteger os pés e as mãos com botas e luvas de borracha ou sacos plásticos duplos;
• Jogar fora medicamentos e alimentos (frutas, legumes, verduras, carnes, grãos, leites e derivados, enlatados etc.) que entraram em contato com a água da enchente, mesmo que estejam embalados com plásticos ou fechados, pois, ainda assim, podem estar contaminados;
• Lavar bem as mãos antes de preparar alimentos e ao se alimentar;
• Procurar ingerir apenas água potável, que não tenha tido contato algum com enchentes. Utilizá-la também no preparo dos alimentos, especialmente das crianças menores de um ano.

Sobre a Unidade

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP) é referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses. A unidade conta com 115 leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Possui perfil cirúrgico e habilitação em Traumato-ortopedia pelo Ministério da Saúde, oferecendo atendimento gratuito em diversas especialidades, entre elas Cardiologia, Cirurgia Buco-maxilo-facial, Cirurgia Pediátrica e Neurocirurgia, além de um Centro de Hemodiálise com 22 máquinas. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA).