Projeto do Oncológico Infantil marca a vitória contra o câncer

Em Belém, hospital público infantil comemora a alta médica definitiva com badaladas de sino, que simbolizam a esperança pela recuperação de outros pacientes

Uma iniciativa que celebra a tão sonhada alta médica definitiva, quando mães, pais ou responsáveis por crianças e adolescentes sentem o gosto da vitória contra o câncer. Em Belém, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, unidade do Governo do Estado do Pará, referência neste tipo de tratamento, desenvolve um projeto especial que celebra a vida: o “Sino da Vitória”.

Implantado em 2019, a iniciativa se materializa por meio de uma pequena cerimônia, em que o paciente anuncia a importante conquista dele com o auxílio de um sino para dar badaladas; emocionando diversas pessoas em todos os corredores do hospital.

Atualmente, o projeto já alcançou a marca de 68 altas médicas definitivas de crianças e adolescentes, provenientes de diversas localidades do Pará. Foram pacientes passaram por um período de cinco anos fora de tratamento, ou seja, sem ter que enfrentar qualquer espécie de terapia. Durante este tempo, realizaram apenas o acompanhamento com oncologista pediátrico, comparecendo em consultas e realizando exames clínicos para verificar se havia a existência de alguma intercorrência da doença.

A médica Fabíola Puty, especializada em oncologia pediátrica, lembra de todo esforço que feito no período de tratamento e acompanhamento. “Além da cura, o Sino da Vitória representa a oportunidade de um novo ciclo que se abre na vida do paciente e todos seus familiares”, enfatiza.

Uma das histórias emblemáticas envolvendo a alta definitiva é a do paciente Gabriel da Silva Gouveia, de 9 anos, do Município de Marabá, que iniciou o tratamento no hospital em 2016, para tratar de um tumor nos rins. Já no final do mês de março deste ano, o menino estava ansioso para dar as tão esperadas baladas no sino.

Durante o trajeto, com o sino nas mãos, entrou em uma sala onde estava sendo realizada uma reunião e o bateu para mais de 10 pessoas. Os profissionais reagiram com alegria e emoção. Gabriel ainda conheceu a médica do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente, Erika Figueiredo. A ela, o menino, bastante emocionado, contou o seu desejo: “quando eu ficar adulto quero estudar para ser médico e ajudar muitas outras pessoas”, disse ele, que ganhou um afetuoso abraço da médica.

O paciente mais recente que passou pela experiência do “Sino da Vitória”, na última quarta-feira (27/04), foi o adolescente Keisom dos Santos Silva, de 14 anos, natural do Município de São Pedro da Água Branca – MA. Atualmente, o jovem mora em uma comunidade da zona rural, a 50 km de distância da cidade de Jacundá, município localizado na Região Sul do Pará. Seus pais trabalham com a agricultura familiar na produção de milho, arroz e criação de galinha caipira.

Em 2016, quando Keisom tinha oito anos, foi diagnosticado com o linfoma de Hodgkin, um tumor no sistema linfático. À época, teve de passar por várias sessões de quimioterapia e radioterapia. “Estou muito feliz por ter vencido essa luta. Agradeço a Deus e agora vou viver mais tranquilo sabendo que estou curado dessa doença”, comenta.

Além disso, a mãe do adolescente, Azenilda Santos, chora ao dizer: “ter o meu filho curado, foi a melhor coisa da vida. Agora respiro aliviada. Sou grata a Deus e a todos os profissionais desse hospital que trataram muito bem do meu filho”.

Altas definitivas
Em 2019, ano de estreia do projeto, 17 crianças tiveram alta definitiva no Hospital Oncológico Infantil. No ano de 2020, foram 14 pacientes que distribuíram emoção. Já em 2021, o número chegou a 28 usuários. Neste primeiro quadrimestre de 2022, 9 crianças já bateram o sino.

Atualmente, a unidade hospitalar realiza o acompanhamento ambulatorial de aproximadamente 130 jovens que aguardam pela tão esperada notícia da alta médica.

“Das famílias de pacientes curados, que utilizaram os serviços assistenciais públicos ofertados pelo Hospital Oncológico Infantil, muitas delas guardam na memória histórias de gratidão com a instituição por terem conseguido superar uma árdua batalha que envolveu, muitas vezes, a rotina de internações e sessões de quimioterapia para tratar algum tipo de câncer”, pontuou o diretor Hospitalar Fábio Machado.

O Oncológico Infantil Octávio Lobo, unidade que integra a rede de Saúde Pública do Governo do Estado, gerenciada pela Pró-Saúde, é a principal referência para o diagnóstico e tratamento especializado gratuito para crianças e adolescentes com câncer no Pará e estados vizinhos como o Amapá.

As especialidades atendidas pelo hospital são Oncologia Pediátrica, Pediatria, Cirurgia Pediátrica, Traumato-ortopedia, Oftalmologia, Neurocirurgia, Cirurgia Plástica, Cirurgia Torácica, Nefropediatria e Cuidados Paliativos.

Ampliar fonte
Contraste