Pró-Saúde une campanhas de prevenção ao câncer e propõe nova abordagem para estimular prevenção

Uma das maiores gestoras de serviços hospitalares do País, a Pró-Saúde vai levar para seus mais de 1,1 milhão de pacientes atendidos todos os meses e 16 mil funcionários nas unidades que gerencia, uma outra abordagem de prevenção ao câncer de mama e de próstata.

A entidade filantrópica lança nesta semana o seu “Outubro Rosa e Novembro Azul”, unindo na mesma campanha a temática feminina e masculina. “Entendemos que a prevenção não é uma prática individual, especialmente quando as pessoas convivem em locais de rotina coletiva, como no trabalho ou em casa”, reforça Fernando Paragó, diretor Corporativo Médico.

Na campanha desenvolvida pela Pró-Saúde, a narrativa é resumida no slogan “Prevenção do câncer é um assunto de família”. “As pessoas têm o hábito de postergar cuidados preventivos. Por isso, colegas de trabalho ou integrantes da família podem exercer um papel importantíssimo de estímulo e conscientização”, ressalta.

A campanha mostra mulheres dizendo frases de alerta e de apoio para que homens possam realizar o exame preventivo ao câncer de próstata e vice-versa. No Brasil, dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), mostram que todos os anos, o câncer de mama tira a vida de mais de 16 mil mulheres e o câncer de próstata é responsável pela morte de 15 mil homens — mesmo diante de um quadro em que a descoberta precoce da doença aumenta (e muito) as chances de cura.

A Pró-Saúde faz a gestão de 22 unidades localizadas em todas as regiões do país — desde hospitais sediados em grandes centros urbanos até em áreas remotas, incrustadas na floresta amazônica. “Todos os anos, buscamos dialogar com nosso público atendido por meio de campanhas de conscientização. É uma prática contínua e necessária, que envolve também os profissionais médicos, de Enfermagem e farmacêuticos”, explica Paragó.

Segundo ele, o alerta estimula as pessoas a desenvolverem práticas preventivas e as campanhas funcionam como um impulso para o diálogo.