Pró-Saúde realiza 3,3 milhões de atendimentos no Pará e lidera certificações de qualidade

Entidade gerencia dez hospitais públicos e privados no Estado, cinco deles com certificação máxima de excelência. As unidades conquistaram também selos de qualidade e premiações nacionais e internacionais

Uma das maiores entidades de gestão de saúde do Brasil, a Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar foi a responsável por mais de 3,3 milhões de atendimentos de saúde, em 2019, no Estado do Pará. O número engloba desde consultas e exames de diagnóstico, até quimioterapias e transplantes, realizados de janeiro a dezembro, em dez hospitais públicos e privados.

Localizado no Norte do País, o Pará possui uma extensão geográfica que supera o tamanho de países como França, Itália e Reino Unido. Seu território ainda abrange boa parte da floresta Amazônica, a maior floresta tropical do mundo. Neste contexto, além da grande variedade de culturas, climas e etnias, os desafios enfrentados na região envolvem o atendimento especializado em saúde a locais remotos, acessíveis em algumas ocasiões apenas por meios fluviais.

É exatamente neste campo que a Pró-Saúde mostra sua expertise. Das dez unidades, apenas três estão localizadas na região metropolitana da capital Belém. São hospitais que levam atendimentos de alta complexidade para pacientes oncológicos, queimados, gestantes de alto risco e até mesmo transplantados, em locais distantes dos grandes centros urbanos.

Além do número expressivo de atendimentos realizados e do alto índice de aprovação dos usuários, que no ano passado foi de, em média, 96,8%, as práticas assistenciais de excelência e a qualidade do atendimento oferecido aos pacientes e clientes foi atestada por órgãos externos de avaliação.

 

Certificações

Em 2019, dois hospitais públicos e um privado entraram para a seleta lista de unidades certificadas com o nível máximo da Organização Nacional de Acreditação (ONA): o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) e Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIOL), ambos localizados em Belém; e o Hospital Yutaka Takeda (HYT), em Parauapebas, receberam a certificação Acreditado com Excelência (ONA 3), concedida pela a mais importante e respeitada entidade avaliadora da qualidade dos serviços de saúde do Brasil.

Agora, a Pró-Saúde é gestora de seis hospitais paraenses com certificação da ONA, dos quais cinco já alcançaram o nível máximo. Além do HPEG, HOIOL e HYT, há os hospitais Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira.

Já o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, possui a certificação Acreditado (ONA 1), e recebeu, pela segunda vez, a certificação da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), que reconhece a qualidade da medicina assertiva e da gestão de indicadores, além do desempenho no trabalho desenvolvido nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Adulto da unidade.

“Com certeza o grande mérito destas conquistas sempre foi a composição de equipes profissionais, com diretores, lideranças e colaboradores, extremamente qualificados e comprometidos com os objetivos apresentados”, ressalta Rogério Kuntz, diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará. Segundo Kuntz, qualidade e segurança paciente, associados às boas práticas de experiência do paciente, geram valor e resultados positivos também para os profissionais da saúde e, consequentemente, para a instituição.

Nesse sentido, a entidade promove o aperfeiçoamento constante de profissionais por meio de treinamentos que envolvem obrigações normativas, procedimentos assistenciais e de desenvolvimento, além de orientações que auxiliem na atendimento diário ao paciente. Apenas no ano passado, as unidades gerenciadas pela Pró-Saúde realizaram mais 108 mil horas de treinamento, voltada aos mais de 6 mil colaboradores que a instituição conta no Pará.

 

Premiações projetam o Pará para o Brasil

O Laboratório de Tecnologia Assistiva (Labta) do HMUE, especializado em traumato-ortopedia e queimados, conquistou o primeiro lugar geral do Prêmio InovaSUS 2019, concedido pelo Ministério da Saúde para as melhores iniciativas do Sistema Único de Saúde (SUS). O Labta foi desenvolvido para ampliar o atendimento de vítimas de traumatismo e queimaduras que precisam de órteses para imobilização de partes do corpo e recuperação de movimentos pós-alta.

Com o projeto, o Metropolitano venceu na categoria principal e no quesito “Gestão Solidária“. O laboratório foi estruturado para atender pacientes de média e alta complexidades, utilizando matérias-primas de baixo custo, como tubos de PVC, colchonetes, EVA, borrachas, entre outros, reduzindo os custos, e aumentando a produção em 800%.

“Na Pró-Saúde, incentivamos a elaboração de estudos científicos em conjunto com investimentos em tecnologia que permitem melhorar a assistência aos nossos pacientes. Essa percepção que temos do mercado também é uma forma de otimizar custos, ampliando a qualidade. Como demostrado por esse reconhecimento do Ministério da Saúde, conseguimos alcançar uma gestão eficiente e auxiliar no restabelecimento da qualidade de vida dos nossos pacientes”, ressaltou Miguel Paulo Duarte Neto, diretor Executivo-Geral da Pró-Saúde.

Repercutido internacionalmente, o Hospital Galileu recebeu o prêmio “Health Care Climate Challenge”, que avalia instituições de saúde de todo o mundo que estão avançando em direção ao cuidado inteligente com o meio ambiente. O HPEG foi uma das cinco instituições nacionais vencedoras do Desafio do Clima pela Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis (Global Green and Healthy Hospitals – GGHH). A unidade foi reconhecida na categoria de Redução de Gases do Efeito Estufa (não energia), entre 117 unidades que participaram com inscrições de vários países. Ainda na temática da sustentabilidade, o HRBA recebeu o prêmio Amigo do Meio Ambiente, promovido pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, com o case de redução de resíduos quimioterápicos.

As unidades gerenciadas pela Pró-Saúde no Pará também foram destaque em mais uma conquista inédita. O Programa Nacional da Qualidade (PNQ), do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), reconheceu o Hospital Yutaka Takeda como o primeiro hospital no Brasil a obter o selo de qualidade. No mesmo ano, o HPEG se tornou a primeira unidade pública de saúde a receber a certificação no Brasil. Os Hospitais 5 de Outubro, em Canaã dos Carajás, e Porto de Trombetas, em Oriximiná, também foram contemplados com esta conquista, que reconhece as melhores práticas na segurança do paciente.

“As certificações e os prêmios fazem parte do modelo estratégico de gestão defendido pela Pró-Saúde. Eles permitem elevar a qualidade dos hospitais para um nível de excelência assistencial. Todas estas conquistas são muito importantes para nós e consolidam o trabalho que é desenvolvido por todos os mais de 10 mil colaboradores diretos empregados pela instituição. Buscamos cada vez mais nos posicionar na dianteira do modelo de negócio, o que na prática, tem resultado na superação das nossas metas dos contratos de gestão”, complementou Duarte Neto.

 

Novos serviços e projetos

 Foi também em 2019 que o Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB), unidade de referência para atendimentos de média e alta complexidades para municípios da região do Baixo Tocantins, lançou a exposição fotográfica “Eu, depois de ti”. A mostra, idealizada e organizada pela Pró-Saúde, exibiu fotografias que revelam o cotidiano das crianças que nasceram no Materno-Infantil. Segundo estimativa dos organizadores, a exposição itinerante recebeu mais de dois mil visitantes em suas duas edições: no Espaço Cultural São José Liberto e no Aeroporto Val-de-Cans, da Infraero. Ainda sem confirmação oficial, a previsão é que a próxima edição seja realiza em Barcarena.

O HRBA, no Baixo Amazonas, também inaugurou no ano passado o Centro de Estudos e Pesquisas (CEP). O serviço oferece laboratórios, espaço para avaliação física, salas de aula e de reunião, e é o primeiro centro a funcionar dentro de um hospital na Amazônia. Outro destaque foi a formação de 35 colaboradores nas duas primeiras turmas do curso da Língua Brasileira de Sinais (Libras) da unidade.

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses, inaugurou o Centro de Hemodiálise na unidade. Inaugurado no mês de novembro, ele permitiu a ampliação do atendimento aos pacientes renais do Estado. O serviço conta com 22 máquinas e tem capacidade para atender até 120 pacientes por mês, produzindo uma média mensal de 1.500 sessões. Moderno e bem equipado, o espaço conta com sala de diálise, salas de observação, consultórios ambulatoriais e sala de diálise peritoneal.

 

Balanço de atendimento

No Pará, a Pró-Saúde gerencia as seguintes unidades: Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo e Hospital Público Estadual Galileu, ambos em Belém; o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua; Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá; Hospital Regional da Transamazônica, em Altamira; Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, e o Hospital Materno-Infantil Dra. Anna Turan, em Barcarena. Todos prestam atendimento 100% gratuito e são gerenciados sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Os hospitais particulares de Porto Trombetas, em Oriximiná, da Mineração Rio do Norte; 5 de Outubro, em Canaã dos Carajás, e Yutaka Takeda, em Parauapebas, ambos fundados pela Vale, também estão sob gestão da Pró-Saúde. Abaixo, a tabela com o número de atendimentos:

UNIDADE ATENDIMENTOS EM 2019
Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) 679.566
Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIOL) 341.440
Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) 125.825
Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) 869.701
Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT) 408.122
Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP) 226.172
Hospital Materno-Infantil de Barcarena (HMIB) 74.338
Hospital Cinco de Outubro (HCO) 269.918
Hospital Yutaka Takeda (HYT) 231.302
Hospital de Porto Trombetas (HPT) 128.573
TOTAL 3.354.957