Pró-Saúde debate os desafios do farmacêutico hospitalar na pandemia de Covid-19

Semana de Farmácia

Evento nacional busca valorizar o papel dos profissionais de farmácia, colocando-os em evidência e ressaltando sua atuação durante a pandemia do novo coronavírus

São tempos difíceis para os profissionais de saúde que, desde março do ano passado, foram colocados em um cenário diferente do habitual, atuando na linha de frente do combate ao novo coronavírus.

Dentre esses profissionais, ganhou maior relevância o trabalho desenvolvido pelos farmacêuticos, com expertise focada em novas tecnologias para aprimorar a assistência prestada aos pacientes com a Covid-19.

Sobre este assunto, a Pró-Saúde, uma das maiores instituições filantrópicas de gestão de saúde do Brasil, promoverá, pelo terceiro ano consecutivo, a Semana de Farmácia Hospitalar, entre os dias 18 e 22 de janeiro, com o tema  “Reinvenção em Tempos de Pandemia”. Realizado na semana em que é celebrado o Dia Nacional do Farmacêutico (20/1), o evento busca valorizar o papel destes profissionais no enfrentamento da doença, colocando-os em evidência.

Desta vez, o encontro será realizado virtualmente e os mais de 500 profissionais, que atuam em cerca de 30 unidades gerenciadas pela Pró-Saúde em todo o país, poderão debater e trocar as experiências vividas durante esse período.

Serão apresentados ainda diversos cases com temáticas variadas, como: “Manipulação de álcool em gel 70%”; do Hospital São Luiz, em Cáceres (MT); a “Ressignificação da Farmácia para atendimento 100% Covid-19”, do Hospital Público Estadual Galileu, em Belém (PA); “Farmacêutico clínico na desospitalização”, do Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém (PA); “Estudos e visão sobre o uso de Cloroquina”, do Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá (PA); “Rotina de um hospital de campanha”, do Hospital Hangar, de Belém (PA); “Implantação emergencial do Plano de Contingência para a dispensação farmacêutica”, do Hospital Regional Público da Transamazônica, de Altamira (PA); e “Estratégias para evitar desabastecimento hospitalar”, do Hospital Oncológico Infantil, de Belém (PA).

“O objetivo é mostrar o profissional da farmácia em sua totalidade, ressaltando que sua atuação vai muito além da entrega dos remédios prescritos. Nas nossas unidades, as equipes conseguiram adotar práticas de dispensação seguras dos produtos e a otimização da farmacoterapia, sempre buscando garantir a segurança dos pacientes”, ressalta o diretor Médico Corporativo da Pró-Saúde, Fernando Paragó.

O farmacêutico é corresponsável pela assistência, com atribuições que incluem o diálogo com as equipes Médica e de Enfermagem sobre o tratamento realizado do paciente. “Somos uma entidade que tem expertise em gestão hospitalar e essa troca de experiência colabora para o aperfeiçoamento do atendimento prestado e para a qualificação contínua dos nossos colaboradores”, afirma Paragó.

“Nos hospitais gerenciados pela Pró-Saúde em todo o País, a 3ª Semana de Farmácia Hospitalar é voltada aos colaboradores da entidade e terá início na próxima segunda-feira (18/1), às 10h, com uma Mesa Redonda formada por seis farmacêuticos convidados para compartilhar suas experiências. Após as apresentações dos cases em ambiente digital, as atividades continuarão durante a semana com programações locais”, explica Leticia Telles, gerente corporativa de Atenção Farmacêutica da Pró-Saúde e organizadora do evento.

Retrospectiva

Em 2019, a primeira Semana de Farmácia realizada pela entidade foi voltada para o Desafio Global de Segurança do Paciente, lançado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que projeta reduzir, em um período de cinco anos, os danos evitáveis associados a medicamentos.

Já no ano passado, a proposta foi dar sequência ao processo de aprimoramento da atividade farmacêutica e seus benefícios para a assistência ao paciente, com o tema “Entrega de valor da farmácia clínica para a sociedade”.