Polvo de crochê representa acolhimento no HMIB

Acolhimento, aconchego, proteção e carinho, é o que representa o polvo de crochê, utensílio importante no berçário das Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), do Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB), unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.

Os bichinhos são confeccionados pelas mães que acompanham seus bebês internados ou por voluntários. O trabalho é supervisionado pela terapeuta ocupacional do HMIB, Djesyanne Vaz. Os bonecos do Projeto Octos são utilizados nos berços da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), como uma forma de humanizar ainda mais o cuidado com o prematuro. “O polvinho acolhe esse bebê e alguns estudos mostram os vários benefícios, como, melhora na oxigenação, batimento cardíaco e calmaria do bebê”, afirma a terapeuta ocupacional.

Os bonecos de crochê são feitos em fios 100% algodão, com tentáculos macios – que evitam que os bebês puxem fios e sondas – e o corpo ajuda no posicionamento do bebê na incubadora. Antes de serem colocados nas incubadoras, os objetos são esterilizados para evitar infecções. As famílias podem levar os bichos para casa quando recebem alta médica.

No HMIB os prematuros internados na UTI passam por uma triagem para então ganharem o polvo. Esse boneco é levado com o recém-nascido para a UCI durante sua transferência. “Essa prática faz com que o RN sinta maior segurança nessa troca de ambiente, fazendo com que ele chore menos, consequentemente diminua a perda de peso”, reitera a terapeuta.

Além dos benefícios para o bebê, a mãe também desfruta de vantagens. Elas, que em sua maioria estão 24 horas no Hospital, tendem a ficar menos ociosas durante a prática dessas atividades. Inclusive, o Projeto Octos, pode ser usado como uma fonte de renda, após a alta hospitalar. “Tudo que elas aprendem durante o atendimento no grupo terapêutico, elas podem contornar em benefícios para elas. Temos alguns relatos de mães que tiveram alta, estavam fazendo o artesanato e vendendo”, comenta.

A mamãe Mailde Ramos, moradora de Barcarena, após uma cesariana de emergência, está acompanhando seu filho João Pedro durante a estadia dele na UTI. Ela conta como a oficina para confecção do polvo funcionou como uma válvula de escape para driblar a depressão pós-parto.

“Essa atividade distrai nossos pensamentos, o tempo passar mais depressa. Aqui na oficina temos a oportunidade de conhecer novas pessoas, trocar experiências. Estou percebendo também melhora no humor do meu filho, ele fica mais calmo quando a equipe coloca o polvo na incubadora”, reitera.

Sobre o HMIB

O Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan está localizado na cidade de Barcarena, cerca de 114 quilômetros de distância de Belém (PA). A Unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Saúde Pública do Pará, e atende média e alta complexidades.
O público-alvo são mulheres gestantes e recém-nascidos que se enquadram nos critérios de admissão na unidade, bem como gestações de médio e alto risco referenciada e recém-nascidos de até 2,5 kg ou 40 semanas pós concepção. Sua abrangência inclui nove municípios do Baixo Tocantins: Abaetetuba, Barcarena, Igarapé-Miri, Moju, Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba e Oeiras do Pará.