Home » Pacientes e funcionários do Hospital de Campanha do Hangar participam do Setembro Amarelo
Setembro Amarelo

Pacientes e funcionários do Hospital de Campanha do Hangar participam do Setembro Amarelo

Em alusão à campanha de prevenção ao suicídio, os internados e profissionais da área da saúde participaram de palestras e dinâmicas com psicólogos da unidade

No mês da campanha “Setembro Amarelo”, que incentiva a conscientização para a prevenção ao suicídio, o Hospital de Campanha do Hangar participa das discussões sobre o tema e promove suporte aos pacientes e profissionais de saúde que atuam na unidade, localizada em Belém.

Por meio do projeto Floresça, realizado nos dias 9 e 10, a unidade desenvolvei dinâmicas, rodas de conversa e palestras sobre a campanha ajudando a promover cuidados com saúde física e mental aos pacientes em tratamento contra a Covid-19 no hospital. A atividade também contou com a participação dos colaboradores que também enfrentam as dificuldades causadas no contexto da pandemia.

“Muitos profissionais de saúde também estão longe de seus entes queridos, fator que pode levar a transtornos psicológicos, como a depressão”, comenta a psicóloga Thayná Montenegro.

A profissional diz, ainda, que dar alternativas e ouvir essas pessoas é, também, um caminho para a prevenção. “É importante contribuir para que esses profissionais falem sobre as experiências deles acerca de tudo o que estamos vivenciando. Dar voz aos sentimentos que temos e que, geralmente, são silenciados por medo ou, simplesmente, por não ter quem ouça é um dos objetivos principais da ação e de extrema importância”, conclui.

Entre os profissionais que participaram da atividade está a enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), Brenda Ramos. Para ela, acolhimento e escuta são as palavras que traduzem a ação dentro da unidade.

“Eu me senti bem por saber que posso contar com outros colegas que também dividem a missão do cuidar do outro. Para mim, é uma felicidade estar aqui dentro”, afirma.

Já com os pacientes, uma atividade para expressar sentimentos foi realizada. Diversas plaquinhas com imagens e frases foram apresentadas e eles tiveram que escolher qual sensação melhor correspondeu ao tempo decorrido do tratamento e o agora. O objetivo foi identificar medos, anseios e dúvidas.

A paciente Katiane Paiva, 30, que veio de Barcarena, interior do Pará, e está internada há 17 dias na unidade hospitalar, definiu o início do tratamento como cansativo e o agora com gratidão. “Se não fossem essas pessoas, esses profissionais, com certeza, eu nem suportaria estar aqui. O início é angustiante porque envolve o medo de morrer, a saudade dos filhos e a ansiedade de ver tudo isso passando. A esperança se fortalece quando nos deparamos com esse cuidado desses profissionais que dedicam tempo conosco. Sou gratidão!”, diz.

Campanha Setembro Amarelo

Em 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), criou a Campanha Setembro Amarelo dado os altos números de casos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada quatro segundos uma pessoa comete suicídio no mundo. A morte voluntária é a segunda maior causa de morte de jovens e mulheres entre 15 e 29 anos, sendo a terceira entre os homens no mundo. Os dados ainda apontam que 79% dos casos se concentram em países de baixa e média renda. Assim, nacionalmente, o objetivo da Campanha é prevenir e reduzir esses números. Para isso, diversas empresas, públicas e privadas, desenvolvem ações de prevenção.

Hospital de Campanha do Hangar

Criado pelo Governo do Pará e gerenciado pela Pró-Saúde, o Hospital de Campanha do Hangar é o maior do Estado dedicado para o tratamento exclusivo de pacientes com a Covid-19. Mais de 7 mil pessoas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Do total, 338 foram transferidos, 4.884 receberam alta e 2.044 não resistiram à doença.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde