Home » Pacientes aprovam atendimento de hospitais no Pará

Pacientes aprovam atendimento de hospitais no Pará

Instalados pelo Estado para atender à população de todas as regiões com serviços médicos de alta performance, os hospitais regionais de alta e média complexidade têm aliviado a sobrecarga dos hospitais públicos da capital. No cenário do Sistema Único de Saúde (SUS), esses hospitais estão positivamente fora da curva da pesquisa divulgada nesta semana sobre a satisfação dos usuários dos serviços públicos e privados de saúde no Brasil. 

Segundo pesquisa do Instituto Data Folha, feita a pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Paulista de Medicina (APM), os serviços de saúde em todo o país são considerados “regulares, ruins ou péssimos” por 93% da população. De acordo com o estudo, a saúde é apontada como a área de maior importância para 87% dos brasileiros. Para 57%, o tema que deve ser tratado como prioridade pelo governo federal. 

Um dos indicadores reveladores de resultados positivos dos hospitais regionais é a “satisfação dos usuários”. Nos hospitais de Santarém, Marabá, Altamira, e também nos dois da Região Metropolitana – o Galileu e o Metropolitano, em Belém e Ananindeua, respectivamente -, quase 100% dos pacientes que tiveram alta aprovaram os serviços que receberam.

No início deste mês, a rede desses hospitais ganhou mais uma unidade, a de Paragominas, com 80 leitos, sendo 20 de UTI. O Hospital Regional do Sul funciona em Conceição do Araguaia; em Marabá está o do Sudeste; o do Sudoeste está instalado em Altamira, e em Santarém o do Oeste. Há também hospitais com o mesmo perfil no Marajó (Breves), Tailândia e Tucuruí.

Na opinião do Secretário de Saúde, Hélio Franco Júnior, a satisfação dos usuários se dá não só porque “o governo está oferecendo serviços até então inéditos no interior – como o tratamento oncológico, em Santarém, e brevemente em Tucuruí -, mas por que garantimos atendimento de qualidade na própria região dos pacientes, mediante gestão de alta performance”. 

Baixo Amazonas – Em Santarém, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) está sendo ampliado. No dia 18 foram inauguradas novas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). É a primeira etapa das obras iniciadas em 2012, orçada em cerca de R$ 9 milhões, a entrar em operação. O hospital, que tem atualmente 24 leitos de UTI, passará a ter 49, sendo 20 para pacientes adultos, 10 para tratamento pediátrico e 10 para recém-nascidos.

 

O Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) é encarregado da medição da satisfação das pessoas internadas, intermediando melhorias, explicando processos de atendimento, procedimentos médicos e acolhendo reivindicações. O indicador de Satisfação do Usuário contempla os seguintes fatores: volume de internação, os Serviços de Apoio, Diagnose e Terapia (SADT); Serviços Ambulatoriais; Pronto Atendimento e Pós-alta Hospitalar.

 

Hospital Regional da Transamazônica tem certificado de excelência

Em Altamira, o Hospital Regional da Transamazônica (HRT) é certificado com a Acreditação Nível 2 de Excelência (Organização Nacional de Acreditação – ONA 2), o que representa alto grau de qualidade dos serviços prestados à população.

Sudeste –  Em Marabá não é diferente: ano passado, o Hospital Regional do Sul do Pará (HRSP) também teve seus serviços reconhecidos por elevada proporção de pacientes: o índice de satisfação foi atestado por 97,21% dos pacientes que tiveram alta em 2013. Nesse período, o hospital recebeu 3.679 pacientes e realizou 3.821 cirurgias.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde