Oncológico Infantil conquista selo de reconhecimento por oferecer alimentação nutritiva e sustentável

Oncológico Infantil

“A conquista representa todo o nosso esforço e cuidado em oferecer uma alimentação saudável e rica em nutrientes para os nossos pacientes”, diz nutricionista

Pelo quinto ano consecutivo, o Serviço de Nutrição e Dietética (SND) do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, recebe a renovação do selo Green Kitchen. O programa, com atuação nacional, concede reconhecimento por práticas voltadas aos serviços de alimentação e ações em sustentabilidade.

O Oncológico Infantil, unidade do Governo do Estado administrada pela Pró-Saúde, está na relação dos 49 hospitais brasileiros que adotam práticas sustentáveis oferecendo serviços de alimentação e estão ativos na participação do Programa Green Kitchen. O primeiro registro de reconhecimento que o hospital obteve com a concessão do selo ocorreu no ano de 2017.

“Esta conquista representa todo o nosso esforço e cuidado que temos em oferecer uma alimentação saudável e rica em nutrientes para os nossos pacientes. Ao mesmo tempo, não esquecemos do nosso compromisso socioambiental com o desenvolvimento de ações educativas para o público com o qual nos relacionamos”, explica a coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietética, nutricionista Renata Porto.

Entre as diversas ações sustentáveis implementadas pelo Oncológico Infantil que garantiram a renovação do selo estão a gestão de resíduos, prática da reciclagem, qualidade dos alimentos, controle microbiológico da água, uso de panelas em aço inox para o preparo de refeições, uso de plantas regionais alimentícias não convencionais (como por exemplo, jambu e cariru), além de diversas práticas socioeducativas sustentáveis.

A diretora do Green Kitchen, Monica Atchabahian, destaca a importância do envolvimento dos profissionais do segmento da alimentação e o salto expressivo do hospital infantil paraense no patamar das maiores pontuações. “A maior riqueza do Programa Green Kitchen são as empresas e seus profissionais de alimentação por todo o Brasil, sempre me surpreendendo com sua dedicação ao cliente e à natureza”, disse.

Monica afirma que “nesse patamar estão ainda os que vão além do esperado, pelo tanto a mais que fazem com os recursos disponíveis. Nessa condição especial destacamos o Oncológico Infantil e esperamos que continue em sua trajetória, dando exemplo e inspirando a todos nós”, complementou.

Uma das experiências desenvolvidas pelo Oncológico Infantil nesta área é o “Canto do Chefe”, projeto que tem sido destaque na instituição. As crianças e adolescentes em atendimento são incentivados a aderirem ao tratamento dietético. O projeto dá a eles a oportunidade de serem protagonistas no preparo de refeições, com orientações nutricionais sobre alimentos que podem ser consumidos e os que devem ser evitados durante o tratamento.

Outra iniciativa sustentável é a horta hospitalar “Cantinho Verde”, implantada no início de dezembro de 2020. O projeto tem contribuído para a qualidade e segurança alimentares de pequenas refeições produzidas pela área de nutrição do hospital. O espaço verde também é usado na realização de atividades lúdicas pelos usuários que fazem tratamento quimioterápico na instituição.

A diretora Assistencial, Lorena Portal, comemora a renovação de 2021 e destaca o cuidado que a equipe oferece aos usuários do serviço de oncologia infantil. “Nossa clientela é um público com necessidades específicas, poder oferecer uma dieta saudável e balanceada, aliada à prática da sustentabilidade alimentar, é gratificante, pois assim contribuímos para a qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente”, observou.

Triagem Nutricional

A triagem nutricional é uma importante ferramenta para o Serviço de Nutrição e Dietética (SND) no Oncológico Infantil. A nutrição clínica tem papel importantíssimo na recuperação dos pacientes oncológicos, contribuindo para melhora do prognóstico do estado nutricional e direcionando a conduta do nutricionista para uma intervenção precoce.

Por ser uma referência no tratamento oncopediátrico na Região Norte, o hospital atende a pacientes, em sua maioria, de municípios do Pará, inclusive, alguns indígenas, e outras crianças e adolescentes de Estados vizinhos, como o Amapá, ampliando a diversidade cultural e a necessidade de adaptação ao tratamento ofertado.

O SND contribui durante a internação com um planejamento de cardápio pelas nutricionistas de produção, ofertando 24 horas por dia, preparações de alimentos como tapioca, pipoca, minipizza e cachorro-quente, adaptados com utilização de vegetais extraídos da horta, que minimizam o impacto do tratamento e trazem mais qualidade de vida.

Ampliar fonte
Contraste