Home » O Hospital Galileu comemora o Dia Nacional do Voluntariado homenageando as ações solidárias na unidade
Voluntariado

O Hospital Galileu comemora o Dia Nacional do Voluntariado homenageando as ações solidárias na unidade

A atuação de voluntários também contribui no processo assistencial de pacientes, e envolve diversas atividades como oficinas, artesanato e musicoterapia

O Dia Nacional do Voluntariado, lembrado neste sábado (28), mostra a importância das ações solidárias na sociedade e os impactos positivos alcançados por aqueles que dedicam o próprio tempo em apoio ao próximo.

Na capital do Pará, o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) é reconhecido pelas ações do Programa de Voluntariado existente na unidade. Criado em 2016 pela entidade filantrópica Pró-Saúde, gestora do HPEG por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Estado da Saúde do Pará (SESPA), o programa padroniza as atividades e define a atuação dos voluntários no ambiente hospitalar.

“Buscamos realizar atividades que estejam de acordo com o perfil do nosso paciente. Esse voluntário irá atuar como um elemento transformador dentro da rotina do hospital. A cada ação realizada, enxergamos a alegria do paciente, a emoção, o sorriso”, explica Lidiana Souza, supervisora de Humanização e responsável pelo Programa de Voluntariado no Galileu.

Há quatro anos, Ana Paula Sales teve a vida transformada. Seguindo uma vontade pessoal, a fisioterapeuta começou a atuar como voluntária em hospitais do Pará.

Com um grupo de amigos, iniciou um trabalho de palhaçoterapia para pacientes internados. A iniciativa consiste em levar palhaços para dentro das enfermarias e, com bastante humor, alegrar os pacientes.

“Iniciamos o projeto ‘Ver-O-Riso’ há dois anos. Com ele, buscamos resgatar pessoas que estão vulneráveis. Nos hospitais, esse encontro, entre palhaço e paciente, acaba transformando o momento de dor e sofrimento em sentimentos bons, sorrisos e memórias afetivas”, explica Ana.

Adequação durante a pandemia

A atuação de voluntários se torna um importante aliado no atendimento humanizado que é prestado ao paciente em internação no HPEG. Além a palhaçoterapia, que já é realizada há 4 anos na unidade, a musicoterapia também integra os projetos humanizados em conjunto com o trabalho voluntário.

A pandemia do novo coronavírus trouxe a necessidade em readequar as atividades exercidas pelos voluntários do Galileu, com o objetivo de garantir a segurança de todos diante da crise sanitária.

“No HPEG desenvolvemos um novo formato para projetos já existentes, como a palhaçoterapia e musicoterapia virtual”, explica a supervisora de Humanização.

A profissional acrescenta que, “por meio de tablets e telões, disponibilizamos chamadas de vídeos entre os palhaços e pacientes, além de vídeos com as apresentações musicais. Foi um sucesso”.

Geovany Monteiro é saxofonista e atua como voluntário há três anos. Mensalmente, o músico realiza apresentações musicais para pacientes e acompanhantes. “Ser voluntário é, sem dúvidas, poder levar alegria e esperança para os pacientes, que muitas vezes estão sozinhos e aguardando o momento de alta”, ressalta.

O Dia Nacional do Voluntariado foi instituído pela Lei nº 7.352, em 1985, ressaltando a importância da solidariedade do trabalho voluntário à sociedade. Nos hospitais, a atuação desses profissionais promove o bem-estar de pacientes, além de proporcionar igual valorização e crescimento pessoal de todos os participantes.

As ações de voluntários no ambiente hospitalar de unidades gerenciadas pela Pró-Saúde seguem o Manual do Voluntariado, que contém uma série de orientações para a implementação da atividade, reforçando direitos e deveres em acolher e ser acolhido.

O manual pode ser acessado aqui.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde