Metropolitano leva educação no trânsito a frequentadores de shopping

Elementos fundamentais para um trânsito seguro: a conscientização e a educação são as estratégias usadas pelo programa “Direção Viva” para orientar motoristas e pedestres para um trânsito seguro. Durante dois dias, colaboradores e residentes do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) levaram aos frequentadores do Castanheira Shopping, em Belém (PA), orientações sobre as sequelas que os acidentes de trânsito podem deixar na vida de cada um.

Um estande montado no primeiro piso do empreendimento serviu de base para os colaboradores e residentes do programa de Residência Multiprofissional, que conta com profissionais das áreas de Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Psicologia, Enfermagem e Fonoaudiologia.

Condutores, como o taxista Jorge Luiz Silva, foram orientados sobre as consequências de atitudes perigosas ao volante. O taxista disse que ações educativas do “Direção Viva” são importantes para ajudar na prevenção. “Nosso trânsito é muito caótico. É sempre bom informar, mostrar o que é certo e o que é errado para que as pessoas se conscientizem”, disse.

Como profissional que passa boa parte do dia ao volante, o taxista afirmou que muitos condutores não são prudentes. “A maioria pensa que é só pegar um carro ou uma moto e sair dirigindo, mas é preciso ter prevenção. É muito bom conscientizar as pessoas”, adicionou.

Professora aposentada, Brasília Souza, destacou que os jovens costumam ser os mais afetados pelos acidentes de trânsito. “Não é só perder a vida, é ter pessoas de 20, 30 anos em cima de uma cama para o resto da vida”, acrescentou. A  aposentada, que parou de dirigir há alguns anos, disse que a consciência deve falar mais alto no trânsito. “Eu dirigi por muitos anos, mas de certa idade para cá, parei porque vi que não tinha mais condições. Achei que não deveria mais expor a mim e a outras pessoas”, disse.

O residente de Fisioterapia, Luã Araújo, reforça a ação desenvolvida em alusão ao Maio Amarelo, um movimento que chama a atenção para os altos índices de acidentes de trânsito no Brasil. “Um acidente não afeta só você. As pessoas que estão em volta, pedestres e outros condutores, todo mundo está envolvido. Por um descuido, outras pessoas podem perder a vida ou sair muito machucadas”, afirmou o profissional.

A coordenadora de Humanização do HMUE, Thais Cabral, explicou que a escolha do shopping deveu-se ao fato de no local circularem muitos condutores, além de o empreendimento estar localizado na rodovia BR-316. “Assim conseguimos fazer uma abordagem com mais calma e explicar de que forma o acidente de trânsito pode ser prevenido, além de esclarecer as mudanças que o acidente de trânsito pode ocasionar na sua vida”, contou.

A atividade contou ainda com o auxílio de voluntários da Cruz Vermelha, que também orientaram os condutores. “É importante estarmos aqui para conscientizar a população para a prevenção de acidentes de trânsito, a dirigir corretamente e todas medidas necessárias para que possamos estar conscientes e seguros”, finalizou.

Educar: uma missão

O programa “Direção Viva” conscientiza a comunidade sobre as sequelas oriundas de traumas por acidente de trânsito. A ação é realizada de maneira contínua e envolve profissionais de diversas especialidades, propiciando a discussão do tema sob ângulos distintos. “Acreditamos que, para nossa população ter qualidade de vida, é preciso compreender os riscos a que nos submetemos diariamente. E isso ocorre quando fazemos educação em saúde. Por isso, implantamos o 'Direção Viva' nas unidades e, assim, trabalhamos a prevenção em saúde, por meio da educação e disseminação de informação. Queremos reduzir o número de sequelas causadas pelos acidentes de trânsito, e isso só será possível se reduzirmos esses eventos”, revelou o diretor Operacional da Pró-Saúde no Pará, Paulo Czrnhak.

As ações do programa são desenvolvidas nos hospitais públicos gerenciados pela Pró-Saúde no Pará. As quatro unidades recebem 90% das vítimas de trauma de média e alta complexidades no Estado. Entre os anos de 2014 e 2016, foram realizados mais de 35 mil atendimentos a pacientes vítimas de acidentes de trânsito no Hospital Metropolitano, no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, e no Hospital Público Estadual Galileu, em Belém.

No Hospital Metropolitano, o “Direção Viva” já promoveu ação em alusão ao Dia Mundial em Memória a Vítimas de Trânsito, que são lembradas no segundo domingo de novembro. Desde então a unidade realiza atividades pontuais do projeto. A estimativa é que mais de 1 mil pessoas já tenham sido impactadas com as ações.

Entre as atividades já desenvolvidas estão a caminhada no distrito de Icoaraci em lembrança a vítimas de acidentes de trânsito. Também foram realizadas palestras educativas e rodas de conversa para usuários, visitantes, acompanhantes e colaboradores.

Os colaboradores produziram um memorial em frente à unidade para homenagear as vítimas de acidentes de trânsito. Foram realizadas, ainda, palestras para alunos da rede pública de ensino no distrito de Icoaraci. Para os públicos infantil e adolescente a abordagem é lúdica e visual, com um modelo de palestra específica com a exibição de desenhos animados e outros recursos.

A unidade, gerenciada pela Pró-Saúde sob contrato de gestão com a Secretaria de Saúde de Estado de Saúde Pública (Sespa), levou ações do “Direção Viva” a frequentadores de bares do centro de Belém no mês de março, quando o HMUE completou 11 anos. Os frequentadores receberam panfletos e informações sobre o combate à insegurança no trânsito.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of