Mentira ou verdade? Profissionais do Hospital Galileu tiram dúvidas sobre o novo coronavírus

Em tempos de pandemia, o número de informações falsas divulgadas acaba confundindo grande parte da população. A importância em divulgar informações verídicas e oficiais se faz cada vez mais necessária, garantindo uma boa compreensão sobre a doença, suas formas de contágio e de prevenção. Pensando em oferecer ao usuário esse conhecimento, profissionais de saúde do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), gerenciado pela Pró-Saúde em Belém, deram início a uma série de orientações sobre o novo coronavírus, na manhã desta segunda-feira (13/4).

A iniciativa fez parte do Setor de Controle e Infecção Hospitalar (SCIH) do HPEG, e integra o plano de contingencia criado pela Unidade para o combate da Covid-19. Temas como a correta utilização das máscaras e higiene das mãos com álcool em gel e água e sabão estão sendo debatidos entre pacientes e acompanhantes, tendo como objetivo a conscientização sobre o tema e o combate às informações falsas. “Em meio a pandemia, as fakes news estão sendo cada vez mais compartilhadas, principalmente em redes sociais. A divulgação dessas informações ajuda a criar clima de pânico entre a população. Por isso, orientamos que, antes do compartilhamento, a pessoa procure saber qual a fonte e der preferência aos órgãos oficiais”, explica a enfermeira Carla Queiroz.

Uma das principais medidas de prevenção do vírus é o uso de máscaras. Para Carla, o seu uso é necessário mas não descarta a importância da higienização das mãos. “O uso de máscaras é uma das medidas de prevenção que limitam a propagação de doenças respiratórias, incluindo o novo coronavírus. Porém, somente o seu uso não é o suficiente. A higienização das mãos com água e sabão e o uso do álcool em gel são medidas que também devem ser mantidas”, explica. Ela reitera, ainda, sobre a importância das orientações aos usuários para que as medidas sejam adotadas de maneira adequada.

Já utilizando sua máscara de proteção, Luiz Otávio aguardava uma consulta enquanto recebia as orientações. “Essas informações ajudam em uma melhor prevenção contra o coronavírus, como por exemplo, o descarte da máscara dentro de um saco plástico e a necessidade da lavagem correta das mãos com água e sabão e álcool em gel”, disse Luiz, que já integra o grupo de risco e não sai de casa sem sua máscara.

Para a enfermeira Carla, ainda se observa a utilização da máscara de maneira indevida, aumentando, assim, o risco de contaminação. “A máscara deve ser de uso individual, não podendo ser compartilhada com familiares e amigos. Ela deve cobrir a boca e o nariz e trocada sempre que estiver úmida, pois pode colaborar para uma contaminação. É importante, também, que o usuário evitem tocar na máscara durante o uso. Caso precise ajustar, faça-os pelas presilhas laterais e com as mãos higienizadas”, explica.

Além disso, é fundamental a atenção no momento de higienizar as mãos, já que é uma das principais medidas tomadas para a prevenção de contaminação da Covid-19 e de diversas outras doenças. ”As mãos devem ser higienizadas antes, durante e após o uso das máscaras. Após a sua retirada, estas devem ser lavada separadamente com água corrente e sabão neutro e, após, deixar de molho na água, sabão e água sanitária e coloca-la para secar. Caso apresente algum defeito, ela deve ser descartada, pois não protegerá mais o usuário”, orienta Carla sobre a utilização de máscaras de tecido.

Mitos e verdades sobre a Covid-19

Tendo como objetivo sanar dúvidas em relações às informações divulgadas, o Setor de Controle e Infecção Hospitalar do HPEG elaborou uma lista de curiosidades sobre a Covid-19, confirmando se são ou não verdadeiras. São elas:

– Beber água quente ou chá mata o vírus: Fake
Não há evidência científica que comprove este tratamento.

– Já existe vacina disponível contra o coronavírus: Fake
Ainda não há nenhuma vacina com eficácia comprovada contra o novo coronavírus. Já existem estudos sendo realizados, porém, nenhum ainda liberado.

– Produtos de origem chinesa podem estar infectados: Fake
Não há evidências de que produtos enviados da China possam trazer o coronavírus. Existe um monitoramento da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em portos e aeroportos.

– Pessoas que usam máscaras podem contrair o novo coronavírus: Verdade
A máscara protege a doença mas não a evita. O contágio pode ser por meio do ar e do contato. Por isso, a higienização das mãos e das superfícies também são importantes na prevenção. Além da utilização da máscara de maneira adequada e, se for reutilizável, sua higienização também é importante.

– Tomar café combate o novo coronavírus: Fake
Muitas pesquisas estão sendo realizadas para o combate da doença, porém, até o momento não há nenhuma bebida, alimento ou chá que possa ser usado para a prevenção.

– Fumar aumenta o risco de desenvolver a forma grave da doença: Verdade
As pessoas que fumam, independentemente da idade, fazem parte do grupo de risco.

Ampliar fonte
Contraste