Maternidade de Barcarena se destaca pela evolução do atendimento na Região do Baixo Tocantins

No Dia Nacional do Hospital, unidade evidência ações, serviços e cuidado humanizado na promoção da saúde de mamães e bebês

O Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB), gerenciado pela Pró-saúde, lembra a data do Dia Nacional do Hospital, 2 de julho, destacando a evolução ao atendimento e do cuidado materno-infantil, por meio de serviços, orientações e ações de prevenção à saúde da mãe e do bebê. A unidade está localizada a 114 km distante da capital Belém (PA).

Referência para 11 municípios da região do Baixo Tocantins e região metropolitana de Belém, a unidade já realizou mais de 30 mil atendimentos, entre consultas, exames, internações e avaliação multiprofissional de janeiro a maio deste ano. Em 2019, foram mais de 80 mil. A unidade atua, também, promovendo boas práticas humanizadas no atendimento hospitalar e ações de ensino aprendizagem para gestantes e mamães.

Desde a inauguração da maternidade em setembro de 2018 até maio deste ano, o Hospital Materno-Infantil de Barcarena realizou 2.316 nascimentos e 2.264 partos. Vidas que vieram ao mundo na unidade e foram salvas pelas mãos de profissionais da saúde. A maternidade promove ainda campanhas educativas para doação de leite materno para o Banco de Leite Humano do HMIB, espaço que atende bebês prematuros e que não podem ser alimentados pelas mães.

“Possuímos uma estrutura de alta tecnologia em apoio ao atendimento de alto risco que contribui para a redução da mortalidade materno-infantil. O HMIB possui UTI Adulto para mães e a única UTI Neonatal da região do Baixo Tocantins, e temos à disposição dos usuários profissionais especialistas voltados a realizar cirurgias pediátricas neonatais de média e alta
complexidades para bebês com malformações congénitas, que também é um diferencial para a região”, afirmou a médica e diretora técnica da maternidade, Mary Mello.

O hospital trabalha com cuidados antes, durante e no pós-parto, isso garante a eficácia nos atendimentos às gestantes, mães e bebês. Esse trabalho abrange boas práticas voltadas aos cuidados durante o pré-natal, como acompanhamento médico e curso de gestantes para tirar dúvidas sobre exames, consultas, técnicas para aleitamento materno e principais dúvidas das futuras mamães.

No parto, com acolhimento através do parto humanizado, a unidade trabalha com métodos não farmacológicos de alívio da dor, como danças nas enfermaria do pré-parto, banho de banheira com água morna, exercícios fisioterapêuticos e suporte com doulas, e também no pós-parto, com acolhimento à família, o acompanhante recebe um treinamento para auxiliar nos cuidados aos pacientes, e assim, se tornar parte integrante da recuperação através do projeto Âncora.

Para os bebês prematuros que ficam internados nas unidades de terapia intensiva, esse cuidado é ainda mais especial. Além de serviços assistenciais de médicos, enfermeiros e técnicos e equipe multiprofissional, os pequenos pacientes participam de práticas humanizadas, como banho de ofurô, acolhimento com polvo de crochê no projeto Octos, e método Canguru para fortalecer o contato pele a pele. As mães também realizam oficinas de trabalhos manuais, o aprendizado minimiza o estresse da hospitalização, auxiliando na ansiedade.

Beatriz Mendes, dona de casa e moradora de Moju, está na unidade há dois meses com o pequeno Derick. Ela, que teve o bebê na unidade e agora o acompanha na UTI para ganho de peso, descreve o efeito desse cuidado especial. “Ao longo de todo esse tempo, eu recebi muitos cuidados. O meu atendimento foi bom, do meu filho melhor ainda. Eu participo de oficinas, aprendi a fazer ordenha, a doar meu leite. Meu filho tem banho de ofurô, um polvinho na incubadora, e toda semana eu aprendo como cuidar melhor dele, a tocar, a alimentar a ser mãe.”, explica.

Para a unidade esses números e ações representam um importante meio de contribuição para propagação da saúde no estado e para redução de mortalidade materna e infantil no estado do Pará. Isso também implica na estrutura que o HMIB oferece, com 65 leitos, sendo dez de UTI Adulto, dez de UTI Neonatal, e dez de UCI Neonatal, e com a prestação de serviços essenciais para gestantes e recém-nascidos, com atendimentos de alto risco, campanhas educativas, orientações e dicas profissionais.