Mascote do Campeonato Paraense de Futebol diverte pacientes do Oncológico Infantil

Xibé foi o centro das atenções na brinquedoteca da unidade hospitalar, que é referência no Norte do país em oncologia pediátrica

A visita da mascote do Campeonato Paraense de Futebol (Parazão 2022), “Xibé”, ao Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, nesta quinta-feira (10), garantiu a diversão das crianças e adolescentes que recebem tratamento na unidade.

“Xibé” é a representação lúdica de um pirarucu, peixe típico dos rios da Amazônia. A mascote foi o centro das atenções dos pequenos na Brinquedoteca, enquanto aguardavam a chamada para o atendimento médico.

A visita partiu de uma iniciativa da Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa), de levar a mascote para que os usuários do hospital o conhecessem de perto. O diretor de Marketing da Funtelpa, Cândido Garcia, destaca a importância da visita.

“Foi uma imensa satisfação e felicidade poder proporcionar às crianças um pouco de alegria; realmente é um afago ao coração. Xibé representa tudo isso, a alegria do futebol, da torcida e do povo do nosso Estado”, disse.

Para recepcionar o ilustre visitante, o Setor de Humanização do Oncológico Infantil colocou em cena um modo bem diferente de jogar futebol: o chamado futebol de pano, atividade contribui para a descontração.

Com o auxílio de uma bola de futebol em tamanho pequeno, um “campo” feito todo em tecido, na cor verde, imitando o gramado, é segurado pelos participantes com o objetivo de levar a bola até um buraco redondo para fazer o gol. Na brincadeira os dois principais times da cultura futebolística paraense, Paysandu e Remo, se enfrentaram na partida.

Um dos pacientes que se juntou a ação lúdica foi o adolescente Cássio Gomes, de 13 anos, natural do Município de Bragança, que está em tratamento há três anos contra uma leucemia.

O menino, incentivado pela mãe, se integrou ao grupo de crianças para jogar futebol de pano. “Gostei muito de conhecer a mascote, me diverti bastante. Eu também eu não conhecia o futebol de pano, é muito bom”, conta o adolescente que é muito fã do time Paysandu.

Alguns profissionais da área assistencial que observavam a brincadeira, foram convidados a jogar com as crianças e adolescentes. A técnica de enfermagem Ariadna Calandrini, que integra a equipe do serviço ambulatorial se juntou às crianças na diversão.

“É sempre gratificante ver o sorriso de nossas crianças, foi um momento especial para elas. Essas experiências deixam o ambiente mais descontraído, mais humanizado e o tratamento menos doloroso e mais leve”, ressalta Ariadna.

De acordo com a coordenadora do Escritório de Experiência do Paciente, Natacha Cardoso. “Atividade como esta contribui para o bem-estar do paciente e o seu acompanhante. A ludicidade funciona como uma válvula de escape, por assim dizer. A criança esquece por um momento a rotina do tratamento”, explica a coordenadora.

O Oncológico Infantil é uma unidade que integra a rede de saúde pública do Governo do Estado. O hospital é administrado pela entidade filantrópica Pró-Saúde. A unidade oferece atenção a crianças e adolescentes com câncer entre 0 e 19 anos, atendendo cerca de mil pacientes por mês, oriundos de municípios do Pará e do Estado vizinho, Amapá.

Em 2021, o hospital realizou mais de 341 mil atendimentos entre serviços ambulatoriais, consultas, exames, cirurgias, quimioterapias, dentre outros. O índice de satisfação alcançou 98% de aprovação entre os pacientes e acompanhantes.