Influenciador mirim usa redes sociais para conscientizar sobre o câncer infantil e motivar pessoas

Paciente Hospital Oncológico

Paciente do Hospital Oncológico Infantil desde os 6 anos, Davi tem sido fonte de motivação para adultos e crianças e já conta com mais de quatro mil seguidores

“Ele é um menino apaixonado pelo mundo digital”, é assim que a mãe define Davi Mendes, de apenas nove anos idade. O pequeno está em tratamento contra o câncer no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, unidade gerenciada pela Pró-Saúde em Belém.

Há três anos, o “blogueirinho”, como é carinhosamente chamado, decidiu que queria ter uma conta em rede social. A escolha veio com uma finalidade de gente grande: ajudar pessoas, compartilhar sua rotina, seus desafios de paciente pediátrico oncológico, e ser bastante conhecido.

Hoje, Davi já conta com mais de quatro mil seguidores. Mas, o gosto pelas redes sociais e o acesso a elas seguem uma regra clara: todo conteúdo a ser postado precisa antes passar pelo filtro de sua mãe, Carol Mendes, que supervisiona a conta.

Carol conta que o filho sempre gostou de internet, e um dia, fez uma observação interessante: “as pessoas ficam famosas quando elas se tornam blogueiras”. Depois disso ele nutriu o que hoje são os seus maiores sonhos: querer ser famoso e ser um bombeiro. “Ele tem a esperança de um dia poder entrar em uma viatura do Corpo de Bombeiros”, acrescenta a mãe.

Como toda criança, Davi gosta de assistir vídeos online, mas não abre mão de brincar com os amigos e jogar videogames. Mas, seu principal passatempo é a música, com preferência para o rap com abordagens de histórias de heróis e vilões. “Eu gosto desse tipo música porque as letras são dos meus personagens preferidos. Gosto do ritmo, do jeito que eles cantam. É legal”, conta o pequeno.

Luta contra o câncer

O diagnóstico de câncer de Davi foi dado no dia 30 de novembro de 2017, após a realização de alguns exames de rotina. “Alguns resultados costumavam apresentar alterações, então era necessário refazer os exames. Em uma dessas vezes, recebemos a notícia e o encaminhamento para o tratamento em uma unidade oncopediatria”, explica a mãe.

No dia seguinte, os dois já estavam no Oncológico Infantil, onde foi confirmado o diagnóstico de leucemia mieloide (LMA). Após dois anos de tratamento, o pequeno chegou à fase de remissão, mas, em junho deste ano a doença voltou. “Ele acordou e não tinha forças nas pernas, não conseguia mexê-las. Foi internado novamente em decorrência da leucemia. Voltamos ao zero e não sabemos quanto tempo vai durar”, relembra Carol.

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em cinco anos de atuação, já fez mais de 1, 4 milhão de atendimentos. A unidade, que pertence ao Governo do Estado do Pará, é referência na Região Norte para o diagnóstico e tratamento especializado do câncer infantojuvenil e presta atendimento 100% gratuito. O hospital é Acreditado com Excelência – ONA 3, certificação concedida pela Organização Nacional de Acreditação – ONA, entidade que atesta o alto padrão de qualidade de serviços e segurança assistencial, com foco na segurança do paciente.

Engajamento social

Nem mesmo o uso de cadeira de rodas desanimou Davi, que continua alimentando seu perfil nas redes! Suas publicações são variadas e englobam desde pedidos de apoio para campanhas de doação de sangue para as crianças que estão em tratamento contra o câncer, até apresentações do seu cotidiano, com as sessões de fisioterapia, os jogos de videogame com seus pais e as aulas de natação.

A visibilidade de Davi é tão grande que sua história chegou ao conhecimento da diretoria do Clube do Paysandu, seu time de futebol do coração. O pequeno ganhou, de presente de aniversário, uma camiseta autografada. “Nesse dia eu me senti muito feliz porque foi o técnico do time que enviou esse presente especial. O mais legal é que todos os jogadores assinaram a camisa só para mim. Isso foi muito importante, porque eu amo o Paysandu”, revela Davi.

A motivação para os adultos

As postagens e vídeos de Davi têm sido fonte de motivação para muitas pessoas, como é o caso da produtora de eventos Camila Castro, 27 anos. “Me encantei com a forma que ele se comunica com o mundo. Ele sabe como se colocar diante das dificuldades, mesmo tão pequeno. Ele é inspirador, é assim que posso defini-lo”, ressalta a seguidora.

Camila, que convive com a depressão e ansiedade há cerca de quatro anos, ressalta como o pequeno Davi a influenciou positivamente. “A história de vida dele sempre me deu força, mesmo sem ele saber, para que eu pudesse lidar com os meus problemas, que se mostraram tão pequenos diante de tudo o que ele já passou”, conta a produtora de eventos.

“Eu me sinto bem por estar inspirando todas as pessoas a ter força de vontade. Eu quero contar a minha história para todo o mundo”, finaliza o influenciador mirim.