Home » HRBA realiza Simpósio sobre Doação de Órgãos e Tecidos

HRBA realiza Simpósio sobre Doação de Órgãos e Tecidos

Visando capacitar e aprimorar o conhecimento científico dos profissionais médicos e acadêmicos de medicina que atuam nos hospitais de Santarém (PA), o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) realizou na última quarta-feira, 30 de julho, um Simpósio sobre o processo de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes. 

Entre os palestrantes do Simpósio, estiveram o enfermeiro da Organização à Procura de Órgãos (OPO), doutorando em Transplantes, Renê Pimentel, que falou sobre os “Aspectos Éticos e Legais dos Transplantes e Doação de Órgãos”, o diretor técnico do HRBA, neurocirurgião Dr. Erik Jennings, ministrando sobre a “Identificação do Potencial Doador e Diagnóstico de Morte Encefálica” e também o coordenador da OPO do HRBA, o cardiologista Antônio Carlos Alves, que abordou a “Manutenção do Potencial Doador”. “O Simpósio é um treinamento sobre a doação tanto para a parte médica, enfermeiros e acadêmicos de medicina, porque envolve o diagnóstico da morte encefálica e a manutenção adequada do potencial doador”, declarou o coordenador da OPO.

O dr. Erik Jennings falou sobre a importância de debater o tema entre profissionais médicos e também estudantes de medicina. “Esse é um tema que muita gente pode ajudar, desde estudantes, médicos generalistas, todos auxiliam neste processo de diagnosticar a morte encefálica para posteriormente abordar a família e saber se eles têm interesse de fazer a doação ou não. Algumas famílias não aceitam e nem conhecem a morte encefálica, outras aceitam. Isso muda de uma família pra outras”, esclareceu o neurocirurgião, após complementar que o diagnóstico da morte encefálica deve ser confirmado por dois médicos.

Credenciado como Hospital de Ensino e Pesquisa (HE) há aproximadamente seis meses, o HRBA investe em capacitação profissional para profissionais da área da saúde, acadêmicos e residentes de diversas instituições de ensino de Santarém, o que representa um fator extremamente positivo para o ensino na região. “Desta forma, possibilita a formação e atualização do conhecimento juntos aos acadêmicos, residentes e profissionais externos. Ressalto ainda, que dentro do tema Doação de Órgãos, o HRBA é o único a disponibilizar esta oportunidade de atualização e aprendizagem sobre o assunto”, declarou o diretor de Ensino e Pesquisa do HRBA, professor Luiz Fernando Gouvêa.

Para estudantes de medicina, o trabalho desenvolvido pelo HRBA, no que diz respeito a treinamentos e cursos de capacitação, é uma oportunidade de debater temas importantes, como o diagnóstico da morte encefálica e também o cuidado com a família do paciente. “Apesar  da morte encefálica não ser um assunto tão debatido, a região é promissora neste aspecto da doação de órgãos e temos que saber como lidar principalmente com a família e saber como dar prosseguimento para fazer a doação”, declarou o acadêmico de medicina Domingos Aires.

Outro avanço para a saúde da região Oeste do Pará e a implantação de transplantes, processo autorizado desde 9 de junho pelo Ministério da Saúde. Mas, a história do Hospital Regional, administrado pela Pró-Saúde, em relação à doação de órgãos e transplantes é mais antiga. Foi iniciada em 2012, quando ocorreu a primeira captação de órgãos em Santarém. Nesses anos, 7 captações ocorreram e mais de 50 pessoas foram beneficiadas.

“Hoje temos milhares de pessoas aguardando um órgão para que possam ter uma melhor qualidade de vida, ou até mesmo, uma nova oportunidade de viver. Mas, não existe o transplante sem que haja a doação de órgãos. Toda equipe envolvida tem fundamental importância nesse processo, desde a sensibilização da família doadora até os profissionais responsáveis pela manutenção adequada do doador. O HRBA desponta como uma futura referência em transplantes. Começaremos com o transplante renal. Já temos o credenciamento e no mês de agosto iniciaremos o ambulatório pré-transplante. Esses são os passos preparatórios para que em breve possamos disponibilizar o transplante aqui em Santarém. Sem dúvida alguma é um enorme avanço para a Saúde do Oeste do Pará!”, concluiu o diretor geral do HRBA, Hebert Moreschi.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde