Home » HRBA participa da 12ª Edição do Projeto Viva a Vida em Santarém

HRBA participa da 12ª Edição do Projeto Viva a Vida em Santarém

Teve início nesta sexta-feira, 1º de agosto, em Santarém, região Oeste do Pará, a 12ª edição do Projeto Viva a Vida, do Sistema Tapajós de Comunicação, que durante o mês de agosto cumpre o objetivo de levar ações de cidadania, justiça, educação e saúde à população menos assistida. Como faz há anos, o Hospital Regional do Baixo Amazonas novamente renovou a parceria e desenvolveu seu compromisso social de prestar atendimento médico, assistência nutricional e oferecer exames e palestras à população que prestigia o projeto.

Nesta edição serão realizadas dez ações, que contemplarão 14 bairros e três comunidades da região do Eixo Forte, um dos principais pólos produtores agrícolas com forte influência na agricultura familiar e de subsistência, além do recém criado município de Mojuí dos Campos. Entre os bairros atendidos estão: Área Verde, Uruará, São José Operário, Grande Área do Maicá (Maicá, Perola do Maicá), Laguinho, Liberdade, Santa Clara, Grande Área do Santarenzinho, (Santarenzinho, Maracanã, Amparo, Conquista, Novo Horizonte), Caranazal e as comunidades de São Brás, Iruruma e Cucurunã.

Entre os serviços ofertados pelo Hospital Regional, administrado pela Pró-Saúde, estão atendimentos médicos, avaliação nutricional, verificação de Índice de Massa Corpórea (IMC), aferição de pressão arterial, atendimento fisioterápico, palestras e realização in loco de exames cardíaco (eletrocardiograma).  O diretor geral do HRBA, Hebert Moreschi, frisou que entre as ações extra-muro realizadas ao longo do ano, o Viva a Vida faz parte do calendário de ações sociais do HRBA.  'Esse projeto resgata a cidadania de muitas comunidades que têm dificuldades de acesso a muitos serviços. Cidadania é sinônimo de inclusão na sociedade porque reduz a possibilidade das drogas, da violência e do desrespeito à vida', conclui Hebert.

O PROGRAMA

O “Viva a Vida” é um projeto social realizado na área urbana e em comunidades periféricas que visa, principalmente, levar cidadania a população carente. Em 12 anos de realização, o projeto já levou mais de 65 mil atendimentos aos mais diferentes bairros da cidade e também comunidades distantes como Alter do Chão, Boa Esperança, entre outras, que recebem ações de lazer, saúde, emissão de documentos como RG e Cartão SUS, além de palestras educativas que contribuem para a sensibilização da população para assuntos polêmicos como o envolvimento com as drogas.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde