Home » HRBA faz Campanha de Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes

HRBA faz Campanha de Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes

A Comissão de Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidente com Pérfuro-cortantes (CGRAP) realizou sua programação anual de sensibilização dos colaboradores do Hospital Regional do Baixo Amazonas, no Pará, sobre as práticas de segregação, acondicionamento, coleta, armazenamento, transporte interno e externo, tratamento e destino final dos resíduos e a prevenção de acidentes com pérfuro-cortantes.

 

A V Campanha tem como tema central “Gerenciar Resíduos e Prevenir Acidentes. Eu apoio e pratico”. De acordo com o enfermeiro do trabalho do HRBA, Wilde Nélison Mota, o mais importante é evitar o acidente. “É necessário trabalhar utilizando os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) justamente para evitar o risco de contaminação. Durante o procedimento, o profissional deverá estar concentrado na hora do manuseio e descarte do pérfuro-cortante, assim ele está prevenindo futuros acidentes de trabalho”, declarou o enfermeiro após citar o uso obrigatório de EPI’s (máscara, luvas, toucas, óculos, avental entre outros objetos) para os profissionais da Saúde e colaboradores de unidades de Saúde.

O objetivo da programação é sensibilizar os profissionais para a importância das práticas de segurança dentro das unidades de saúde, hospitais, postos, laboratórios e centros especializados onde o risco de contaminação pode ser maior. No caso de acidentes, algumas medidas devem ser adotadas. “Tem que ser observada a situação vacinal do trabalhador ou da pessoa que sofreu acidente. Se a vacinação contra difteria ou tétano tem mais de três anos, ele tem que receber reforço”. Afirmou o enfermeiro que também alertou para o risco de contaminação com o vírus hepatite B.

Em casa, o risco de acidentes também deve ser levado em consideração. Neste sentido, importante adotar algumas medidas. “O descarte deste material  não pode ser feito em lixeiro comum, por oferecer risco aos profissionais que coletam. É importante sensibilizar a população para não desprezar este resíduo como um lixo doméstico, e sim seguir algumas medidas de segurança como, utilizar uma lata tampada ou uma caixa de papelão, não esquecendo de identificar o risco”, complementou.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde