Home » HRBA avança no tratamento oncológico e ganha destaque em Congresso Internacional

HRBA avança no tratamento oncológico e ganha destaque em Congresso Internacional

A equipe de oncologia do Hospital Regional do Baixo Amazonas, de Santarém (PA), esteve no Rio de Janeiro entre os dias 9 e 11 de outubro, participando do VIII Congresso Franco Brasileiro de Oncologia.

O evento, realizado pela Sociedade Franco Brasileira de Oncologia (SFBO), reuniu nomes importantes da oncologia nacional e internacional e serviu para uma prévia do I Congresso de Oncologia no Oeste do Pará, que será realizado de 26 a 29 de novembro, em Santarém, sob a coordenação do Serviço de Oncologia do HRBA e Diretoria de Ensino e Pesquisa.

Durante o Congresso Franco Brasileiro, o HRBA esteve presente com cinco projetos aprovados, duas publicações e uma apresentação oral.  “A Diretoria de Ensino e Pesquisa tem um número de solicitação semanal muito grande pra os trabalhos em oncologia, por isso nós fizemos uma seleção destes trabalhos. Existem trabalhos que foram apresentados e defendidos como mestrado, como é o exemplo do trabalho da Drª Lívia que foi defendido e que foi realizado todo aqui dentro do hospital. Eu acho que isso é o fruto de um trabalho de base, que foi a estruturação médica, administrativa e financeira, um trabalho de seis anos que hoje culminou na possibilidade de ter uma estatística boa para publicar e publicar de maneira adequada”, declarou o coordenador do serviço de Oncologia do HRBA, Drº Marcos Fraga Fortes.

Entre os trabalhos apresentados no VIII Congresso Franco Brasileiro estão: *Análise do perfil Epidemiológico de Pacientes Oncológicos Submetidos à Quimioterapia em um Centro de Referência no Interior da Amazônia que tem como autores os médicos Kalysta de Oliveira Resende Borges, Soares, A.C, Trindade, L, Rodrigues, GC da S, Sampaio, J.C. O, Silva, W. M, Pereira, A.L.daS, Marcos Fraga Fortes, Plama, F. A, Santos, A.B; *Qualidade de Vida em Pacientes Submetidos à Quimioterapia Antineoplásica no Baixo Amazonas, médicos Kalysta de Oliveira Resende Borges, Trindade, L, Ana Claudia Soares, Rodrigues, G. C. da S, Sampaio, J.C.O, Silva, W.M, Pereira, A.L. da S, Palma, F.A, Santos, A.B; * Plasmocitoma Esternal Exofitico r Melanoma Metacrônicos: relato de Caso na Amazônia Brasileira dos médicos Kalysta de Oliveira Resende Borges, Marcos Fraga Fortes, Priscila de La-Rocque Soares Corrêa, Daniel Lacerda e Carlos Augusto Hummes.

Publicação: *Carcinoma Espinocelular de Pele Invasivo sobre Cicatriz de Queimadura de Terceiro Grau (3º): relato de caso dos médicos Kalysta de Oliveira Resende Borges, Marcos Fraga Fortes, Claudio Costa Cardoso, Priscila de La-Rocque Soares Corrêa, Daniel Lacerda da Costa, Paula Elóa Carneiro Barr, Suelem Vanessa Amorim Imberloni, Valéria da Silva Campos; *Nódulos Tireoideanos: revisão de Literatura dos médicos Kalysta de Oliveira Resende Borges, Marcos Fraga Fortes, Camila Lobo Ferreira, Rafael Rocha Novaes, Priscila de La-Rocque Soares Corrêa, Daniel Lacerda.

Em novembro, a oncologia do HRBA comemora seis anos de implantação, ao longo destes anos milhares de pessoas passaram por algum tipo de atendimento, seja as consultas de rastreamento, ações sociais ou tratamento por meio de cirurgia, quimioterapia, radioterapia com a equipe médica especializada. Em 2013 o HRBA registrou 12.424 consultas oncológicas, 805 cirúrgicas oncológicas, 4.797 sessões de radioterapia, 24.039 sessões de quimioterapia e 198 sessões de braquiterapia totalizando 42.308 atendimentos somente em 2013. Faltando três meses para concluir 2014 o número de atendimentos graças às campanhas de prevenção e sensibilização saltou para 47.805 atendimentos divididos em 16.565 consultas oncológicas, 720 cirurgias oncológicas, 26.075 sessões de radioterapia e 4.248 sessões de quimioterapia além das 197 sessões de baquiterapia realizados em Santarém.

Hoje, o HRBA é referência no atendimento oncológico e pacientes antes referenciados para outros centros agora podem fazer seu tratamento e acompanhamento mais perto das suas famílias. “Quando nós chegamos aqui e falávamos sobre oncologia não existia nenhum processo estabelecido para o acompanhamento e tratamento dos pacientes com câncer e nem diagnóstico, então estes pacientes ou não eram vistos ou não tinham acesso ao tratamento, antes estes pacientes começaram a ser referenciados, diagnósticos começaram a ser fechados e a nossa incidência e prevalência de câncer aumentou por conta do diagnostico preciso e isso nos levou a um crescimento exponencial, como resultado nós tivemos que investir em evolução e tecnologia e hoje a oncologia é dividida entre os três pilares, cirurgia, quimioterapia e, ou radioterapia”, enfatizou o coordenador.

Com avanço na chegada da oncologia o HRBA também se orgulha de possuir de toda uma estrutura física e humana com profissionais capacitados e qualificados. No tratamento quimioterápico o coordenador falou com orgulho das técnicas utilizadas. “Nós utilizamos de uma  terapia de primeira linha, estamos inclusive fazendo tratamento de altíssimo custo, como é o uso de interferon monoclonais e conseguimos pelo nosso sistema de gestão ter acesso a tratamentos que não são comuns ao SUS então, o hospital evoluiu bastante e hoje consegue fazer o uso de tecnologia de ponta, também otimizamos o nosso horário de funcionamento, aumentamos a nossa carga de funcionamento para poder diminuir a possibilidade de espera para o tratamento porque respeitamos a lei dos 60 dias”, finalizou após citar que hoje o HRBA não possui demanda reprimida para o tratamento do câncer.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde