Hospital Regional de Altamira mantém certificação de nível máximo de excelência

Referência para aproximadamente 500 mil habitantes da região do Xingu, o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, em Altamira (PA), manteve a certificação ONA 3 – Acreditado com Excelência. O anúncio foi feito pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) após a recomendação da Fundação Carlos Alberto Vanzolini, que auditou a Unidade entre os dias 8 e 11 de abril. Válida por três anos, a certificação reconhece a cultura organizacional de melhoria contínua da gestão na Unidade.

Durante a auditoria foram avaliados aspectos como segurança do paciente, gestão integrada e excelência em gestão, com o objetivo de verificar se a Instituição atende aos princípios de segurança em todos os seus processos organizacionais, se promove a interação das áreas, acompanhando e avaliando permanentemente os resultados, e se é capaz de utilizar todo esse aprendizado para a tomada de decisão, promovendo a sustentabilidade, ciclos de melhorias, responsabilidade socioambiental e alta performance.

Foram considerados como pontos fortes do Hospital, segundo a equipe avaliadora, o engajamento da equipe, a metodologia utilizada em treinamentos com simulação, programas voltados para os pacientes e ações de reciclagem e reaproveitamento de materiais, dentre outros.

Para o diretor Hospitalar do HRPT, Edson Primo, a recertificação reforça o compromisso da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar com a gestão da Unidade. “Essa conquista é a confirmação de que é possível atender aos pacientes do Sistema Único de Saúde com qualidade e eficiência, mesmo com dificuldades inerentes à região, como de logística e contratação de mão de obra qualificada”, disse Edson Primo.

O gerente do Núcleo da Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP) da Unidade, Daniel Johann, também comentou sobre a conquista.”O Hospital foi concebido com DNA de qualidade e segurança do paciente. A nossa história está baseada na metodologia de acreditação da ONA desde 2010, quando conquistamos o primeiro nível da certificação. O trabalho em equipe é fundamental nessa trajetória. Os colaboradores da Unidade reconhecem que o Hospital é uma necessidade da população e que faz parte da vida deles também. Quando o profissional vê sentido no que faz, sem dúvida, terá um resultado melhor. E é isso que acontece no HRPT”, afirmou.

Além do Hospital Regional de Altamira, outros quatro hospitais administrados pela Pró-Saúde, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), possuem o selo da Organização Nacional de Acreditação. São eles: Hospital Regional do Baixo Amazonas (ONA 3), Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (ONA 2), Hospital Público Estadual Galileu (ONA 2) e Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (ONA 1).

Evolução

O HRPT recebeu sua primeira certificação da ONA em 2010, quando obteve a certificação ONA 1 – Acreditado, após processo avaliativo dos auditores credenciados junto à Organização. Em 2012, a Unidade recebeu a certificação ONA 2 – Acreditado Pleno. Em abril de 2016, a certificação ONA 3 – Acreditado com Excelência, considerado o maior título na área da saúde no País, uma vez que caracteriza a maturidade na qualidade do serviço.

Localizada no sudoeste do Pará, a Unidade foi concebida para prestar atendimento humanizado e de qualidade em média e alta complexidades ao usuário referenciado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no interior do Estado.

O Hospital é referência para os habitantes dos nove municípios que fazem parte da Região de Integração do Xingu (Altamira, Anapu, Brasil Novo, Medicilândia, Pacajá, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará, Vitória do Xingu). É uma unidade de retaguarda, com atendimento de urgência e emergência, e a única a possuir serviço de Hemodiálise na região.

Em 2018, mais de 400 mil atendimentos foram realizados, um acréscimo de 3,21% em relação ao ano de 2017.