Hospital paraense possibilita que profissionais usem roupas com a temática de super-heróis às sextas-feiras

Casual Day

No dia conhecido como “casual day”, os profissionais trocam o uniforme de trabalho por fantasias de super-heróis ou por camisetas temáticas

Você sabia que o Pará tem o maior hospital oncológico infantil em número de leitos do Brasil? Mas não é a quantidade que faz do Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, a diferença. Uma simples visita ao hospital, gerenciado pela Pró-Saúde, é o bastante para se perceber que o local tem sempre, numa sexta-feira do mês, a atmosfera de trabalho um tanto quanto inusitada. Nesta sexta-feira (18/12), acontece mais uma edição do Projeto Sou Super-Herói.

É o chamado casual day, ou seja, aquele dia em que o colaborador é liberado para trocar o uniforme por uma roupa mais descontraída. Mas, no caso do hospital, a troca da vestimenta profissional dá-se pelo uso de fantasias de super-heróis de desenhos ou de filmes ou pelo uso de camisetas que comunicam temáticas que fazem alusão aos heróis.

Quem entrou no clima foi Fátima Costa, copeira do Setor de Nutrição de Dietética do hospital. Ela acredita que a caracterização traz resultados positivos. “Não são somente os pacientes que gostam, as mães também, elas se distraem e ficam mais motivadas. É algo diferente para todos, pois eles passam muito tempo aqui; a gente percebe que o semblante deles é de felicidade”, pontua.

A assistente administrativa do Setor de Humanização, Jaasai Ribeiro, explica o porquê da iniciativa. “Fazemos isso com uma única finalidade, deixar o clima de atendimento mais leve e proporcionar alegria, encorajamento aos pacientes e seus acompanhantes a prosseguirem no enfrentamento do câncer infantojuvenil e, de quebra, propiciar motivação também aos outros colaboradores com sua rotina de trabalho”, disse.

Ao tomar conhecimento da experiência do casual day do hospital, a palestrante de curso de etiqueta pessoal e profissional, Ana Franco, elogiou a iniciativa. “Acho de uma sensibilidade enorme e aplaudo a forma como estão conduzindo, aliviando a dor dos pacientes. A ideia do super-herói, a meu ver, funciona muito bem”, afirmou.

No Hospital, a ideia do casual day nasceu no mês de abril de 2016, com a implantação do Projeto ‘Sou um Super-Herói’, desenvolvido pelo Setor de Humanização e conta com o apoio do Escritório de Experiência do Paciente do hospital. Essas duas áreas desenvolvem ações integradas para a criação de um clima lúdico e promoção da humanização na oferta dos serviços de saúde à população.

O diretor Hospitalar, Fábio Machado, explica que a flexibilização no vestuário tem uma relação com os valores do hospital. “Essa atividade traduz um dos atributos que o hospital costuma praticar, o acolhimento. Vestir-se desse jeito, pensando no sorriso das crianças, deixa o clima mais leve, podendo impactar positivamente ambos os lados”, argumentou o diretor.

Surgimento do casual day

A palestrante Ana Franco é autora do livro Etqetal-Simplesmente Chic, que reúne textos sobre a arte de se portar socialmente e profissionalmente, explica que o casual day surgiu no final da década de 1970, nos Estados Unidos, como forma de diminuir o nível de estresse, incentivar a descontração no ambiente de trabalho, melhorando, então, a performance dos trabalhadores, dando a eles o direito de usarem, uma vez por semana, roupas mais casuais.

Música

Para deixar ainda mais descontraída as sextas-feiras o hospital implantou, recentemente, o projeto “Karaoquê dos Heróis”, coordenado pelo Núcleo de Gestão de Pessoas , com o apoio do Setor de Humanização e do Escritório de Experiência do Paciente. A última sexta-feira de cada mês será reservada para os colaboradores soltarem a voz e interpretarem a sua canção favorita. Por causa da pandemia da Covid-19, o evento segue todas as normas de segurança e limita a capacidade para dez pessoas. Cada edição segue uma lista de espera com nomes de colaboradores que não se repetem a cada edição do evento.

Atendimento Humanizado

Desde que foi inaugurado, em 2015, o hospital realiza a oferta dos seus atendimentos pautada nos princípios da Política Nacional de Humanização. O Hospital Oncológico Infantil é referência para o atendimento de crianças e adolescentes com câncer no Pará e do estado vizinho Amapá.