Home » Hospital Oncológico Infantil realiza pesquisa em parceria com instituições norte-americana e canadense

Hospital Oncológico Infantil realiza pesquisa em parceria com instituições norte-americana e canadense

O estudo “Registro Nutricional Multicêntrico”, desenvolvido em hospitais das 5 regiões do Brasil, é realizado em parceria com o Columbia University Medical Center de Nova Iorque e com McMaster Children’s Hospital de Ontário

Muita gente imagina que pesquisas científicas são realizadas apenas em universidades ou em institutos. Mas existem hospitais que também são responsáveis pela difusão do conhecimento científico. É o caso do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, que há dois anos tem implantado o Núcleo de Apoio à Pesquisa (NAP).

Uma das pesquisas apoiada pelo NAP é o estudo denominado de “Registro Nutricional Multicêntrico”, que contribui significativamente para o conhecimento das condições nutricionais de crianças e adolescentes acometidos por câncer nas cinco regiões do Brasil.

A pesquisa é realizada em parceria com instituições como o Columbia University Medical Center, de Nova Iorque, Estados Unidos da América, o McMaster Children’s Hospital de Ontário, Canadá, e Instituto de Tratamento do Câncer Infantil (ITACI) de São Paulo, em São Paulo.

Em fase de andamento, a pesquisa segue o procedimento metodológico de um estudo descritivo e deve gerar hipóteses que servirão de indicadores ao estabelecimento de metas para a atividade de orientação clínica. A pesquisa, desenvolvida pelo hospital, tem forte relevância e poderá contribuir para a implementação de políticas voltadas à saúde pública brasileira.

Atuação do NAP no Oncológico Infantil

Mantido pelo Governo do Pará, o Oncológico Infantil Octávio Lobo é gerenciado pela Pró-Saúde. A instituição filantrópica, com mais de 50 anos de experiência na gestão de serviços em saúde, incentiva estudos e pesquisas que possam criar avanços ao trabalho assistencial.

Por meio do NAP, os profissionais de saúde recebem apoio em relação ao planejamento, organização e análise de dados e interpretação de resultados em pesquisas.

O Núcleo iniciou seus trabalhos em novembro de 2018 no Oncológico Infantil Octávio Lobo, com a criação de um manual que visava orientar e a regulamentar o funcionamento do núcleo, porém, com o tempo, as atividades foram se expandindo.

Durante os dois anos de atuação o NAP já apoiou a elaboração de 8 artigos pela equipe multiprofissional do hospital, apresentados em importantes eventos científicos. Atualmente, gerencia 11 trabalhos em diversas linhas de pesquisa relacionadas à oncologia pediátrica em diferentes níveis de ensino e extensão.

Crescimento em pesquisas científicas

O diretor Técnico do Oncológico Infantil, José Miguel Alves Junior, explica como o trabalho do NAP vem ampliando os estudos científicos na unidade. “Os trabalhos iniciais possibilitaram a estruturação do núcleo, isso se deu por meio de documentos regulatórios relacionados aos direitos e deveres dos pesquisadores, com bases nas normativas éticas e legais nacionais e internacionais de pesquisa cientifica”, recorda.

O diretor aponta ainda que a produção científica contribui para a melhor atuação dos profissionais que, segundo ele, “promove também a visão da Pró-Saúde, gestora do hospital, que sempre estimula o desenvolvimento de pesquisas e a busca pelo reconhecimento da qualidade e segurança assistencial e sustentabilidade de práticas institucionais”.

Em outros hospitais oncológicos, tanto de adultos quanto de crianças existem esse tipo de núcleo. Para a implantação é necessário que haja um certo tempo, garantindo, assim, maturidade institucional. No caso do Oncológico Infantil foram necessários 3 anos de funcionamento do hospital, levando-se em consideração o seu perfil para implantação do NAP.

A enfermeira Melyane Gaia, que atua como pesquisadora clínica no hospital, destaca a importância das atividades do núcleo. “Todas as nossas pesquisas realizadas merecem um destaque especial, porque expandem os conhecimentos sobre a oncologia pediátrica, isso é muito necessário e possui um valor imensurável”, disse.

O núcleo, além de realizar atividades de consultoria, pretende ampliar o apoio e fomento às pesquisas científicas, ensaios clínicos, dando suporte aos pesquisadores, tanto interno quanto externos, para que possam obter apoio na submissão dos projetos de pesquisa ao Comitê de Ética e Pesquisa (CEP), assim como elucidar dúvidas recorrentes sobre a Plataforma Brasil.

Além disso, o NAP atua na captação de recursos para projetos de iniciação científica, auxilia na elaboração de projetos de pesquisa e na elucidação de dúvidas relacionadas à RedCap (plataforma para coleta, gerenciamento e disseminação de dados de pesquisas eletrônicas).

O diretor Hospitalar, Fábio Machado, considera relevante o papel desenvolvido pela área. “As atividades do núcleo despertam para a importância da condução de pesquisas clínicas que contribuem para novos e melhores tratamentos aos pacientes. Queremos com isso nos tornar também referência na difusão de conhecimento em oncologia pediátrica na região”, observou.

Referência na oncologia pediátrica

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo é referência na região Norte do país, voltado, exclusivamente, ao diagnóstico e tratamento especializados do câncer infantojuvenil. Em número de leitos, a unidade é o maior do Sistema Único de Saúde (SUS).

O hospital atende crianças e adolescentes de municípios do Pará e Amapá. Possui 89 leitos, sendo 79 enfermarias e 10 Unidade de Terapia Intensiva.

A unidade foi a primeira com atendimento à oncologia pediátrica no Estado do Pará a alcançar o nível máximo da certificação de qualidade, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA).

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde