Hospital Oncológico Infantil mantém certificação ONA de excelência

Hospital Oncológico - Atendimento

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, manteve a certificação Acreditado com Excelência, conquistada pela primeira vez em 2019. Unidade do governo do estado, atende exclusivamente a pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) e é gerenciada pela Pró-Saúde, desde quando iniciou o atendimento, em 2015.

A certificação é a mais alta avaliação de qualidade concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Trata-se da mais importante entidade sem fins lucrativos no país que avalia a qualidade dos serviços de saúde brasileiros.

Associada à _International Society for Quality in Health Care_ (ISQua), a avaliação da ONA segue padrões aplicados em países como os Estados Unidos, Reino Unido, França e Canadá.

A certificação Acreditado com Excelência — popularmente conhecida como ONA 3 — tem validade de três anos, quando passar por nova vistoria para a manutenção da certificação. Assim, a certificação do Oncológico Infantil tem validade até 9 de outubro de 2022.

Hospitais com esse nível de excelência atendem a padrões internacionais de segurança assistencial, mantêm processos integrados e uma rede interna de comunicação eficiente entre as áreas. Mas, principalmente, já alcançaram maturidade institucional com resultados diferenciados.

Antes de chegar ao nível de excelência, o Hospital Oncológico Infantil já havia conquistado as outras duas certificações que compõem o repertório de análise da ONA: a Acreditado, obtida em 2017, e a Acreditado Pleno, alcançada em 2018.

As certificações da ONA representam um padrão de qualidade cada vez mais presente em hospitais gerenciados pela Pró-Saúde, como é o caso do Oncológico Infantil. Trata-se da entidade filantrópica que mais conseguiu certificações da ONA para os hospitais que gerencia.

A auditoria que resultou na manutenção da ONA no hospital foi realizada em setembro deste ano, ocasião em que vários setores e seus processos técnicos foram auditados. A equipe da Fundação Vanzolini, entidade associada à ONA que realizou a auditoria, enfrentou o desafio de executar a atividade de modo diferente, por causa da pandemia, já que o evento todo foi realizado a distância, com transmissão on-line.

Diversos serviços passaram pelo crivo dos auditores, tais como assistência farmacêutica, atendimentos ambulatorial e emergencial, gestão da comunicação, segurança patrimonial, infraestrutura e tecnologia, assistência nutricional, gestão de equipamentos, atendimento cirúrgico, internação e outros.

Os auditores destacaram positivamente aspectos como a agilidade da alta direção para mudança rápida, condução e manutenção do atendimento diante do cenário incerto da pandemia da Covid-19, ações voltadas à telemedicina e diversas iniciativas desenvolvidas para a promoção da segurança do paciente, integração das lideranças para outras atividades na promoção da assistência médica humanizada, dentre outros.

Sobre a performance para o alcance da manutenção do selo de hospital acreditado, a diretora hospitalar, Alba Muniz, resume qual o caminho percorrido para se chegar ao resultado. “Ao longo desses anos obtivemos o amadurecimento e nos mantivemos continuamente na observação rigorosa em relação aos critérios que compõem cada um dos níveis dos selos da ONA”, afirmou. Ela destacou que ter “conquistado a aprovação para a manutenção do selo, foi fruto de muito esforço coletivo das equipes que dão o melhor de si diuturnamente”.