Home » Hospital Metropolitano alerta para o alto índice de acidentes com queimaduras em crianças

Hospital Metropolitano alerta para o alto índice de acidentes com queimaduras em crianças

A unidade é referência no atendimento dos casos e lançou recentemente um livro digital gratuito, com dicas de prevenção e cuidados

Dada a importância do debate sobre a prevenção de acidentes envolvendo queimaduras, 6 de junho foi instituído como o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), essas feridas traumáticas são causadas, na maioria das vezes, por agentes térmicos, químicos, elétricos ou radioativos.

No Pará, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) é o único que conta com um ambiente especializado para o tratamento de crianças e adultos vítimas desses traumas. Com o Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), a unidade hospitalar, criada pelo Governo do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde, atua como referência no Norte do país.

Só no ano passado, foram atendidas 529 vítimas de queimaduras na unidade, das quais 166 eram crianças de 0 a 12 anos de idade. Já de janeiro a maio deste ano, 227 pessoas precisaram de auxílio clínico, sendo 64 crianças na mesma faixa etária. Ou seja, os atendimentos de crianças vítimas de queimaduras correspondem a cerca de 30% do total.

“Os altos números demonstram que a prevenção é urgente. Uma criança ou até mesmo um adulto que se acidenta, dependendo do grau e da forma desse acidente, pode passar meses internado e ficar com sequelas por toda a vida”, explica a enfermeira coordenadora do CTQ, Nellyane Ferro.

Dentro do Centro, os doentes contam com atendimento multiprofissional que envolve médicos, enfermeiros, psicólogos, além de fisioterapeutas para a realização de exercícios por meio de recursos como, por exemplo, a gameterapia. Muitos passam, ainda, por cirurgias complexas, onde são usados métodos que atuam para diminuir o risco de amputação de membros e aceleram a recuperação do paciente com internação em tempo variado.

“A recuperação das crianças, geralmente, é mais rápida que a de um adulto, mas, ainda assim, é importante que os responsáveis estejam sempre vigilantes para que o acidente não aconteça”, pontua a profissional.

Prevenção– Com o objetivo de informar a população sobre os riscos dos acidentes envolvendo queimaduras, conscientizar as pessoas sobre os meios de prevenção, o Hospital Metropolitano lançou um livro digital, com acesso gratuito para todos.

Nomeado de “Xô, Queimadura”, o material está disponível para download na internet.

Dicas para evitar acidentes com crianças

• Não permita que crianças brinquem com tomadas;
• Evite usar o celular enquanto estiver carregando;
• Jamais cozinhe com a criança no colo e preste bastante atenção ao cabo da panela, que deve ficar virada para dentro do fogão;
• Não deixe crianças perto de churrasqueiras, fogões a lenha ou fogueiras;
• Não deixe álcool perto de chamas e brasas ou use álcool gel quando estiver mexendo com fogo.

Em caso de acidente, o que fazer?

• Não retire objetos ou pessoas que estejam em contato com fios até que um profissional qualificado assegure que a energia foi desligada;
• Não passe nenhum tipo de produto na lesão, como, por exemplo, creme dental, borra de café ou outros, isso pode ocasionar ainda mais irritabilidade;
• Em caso de acidente elétrico, desligue imediatamente o disjuntor da residência e só depois preste socorro;
• Ligue para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no 192.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde