Hospital Galileu realizou cerca de 140 mil atendimentos em 2016

Com a missão de cuidar de vidas, prestando uma assistência hospitalar de retaguarda em traumato-ortopedia, clínica médica e cardiologia, o Hospital Público Estadual Galileu, em Belém, realizou no ano de 2016 um total de 139.077 atendimentos, englobando, consultas ambulatoriais, internações, cirurgias, dentre outros. A unidade pertence ao Governo do Estado do Pará, e é administrada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, desde a sua inauguração. Ela atende 100% dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

O tratamento realizado no Hospital Galileu tem como base a humanização, voltada para o processo de desospitalização. Internado há cerca de 20 dias após ter sido vítima de acidente de motocicleta, seu Josoel Ferreira Pureza, de 39 anos, agradeceu a assistência médica prestada e ainda deu ênfase no cuidado humanizado. “Uma das minhas maiores angústias neste período de internação é ficar longe da minha família, e graças a Deus, após uma conversa com a psicóloga, eu tive a oportunidade de receber meus filhos e minha esposa, em uma visita maravilhosa e revigorante”, relata o paciente.

Além do atendimento médico, o hospital investe em um atendimento multiprofissional, que garante assistência completa e segura. Em 2016, foram realizados 6.221 atendimentos da equipe do Serviço Social, 4.452 da Psicologia, 1.800 sessões de Terapia Ocupacional, 2.319 de Fonoaudiologia e 34.889 de Fisioterapia.

O hospital dispõe de 104 leitos de internação, sendo 98 distribuídos nas enfermarias e seis leitos Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e um centro cirúrgico com duas salas. Em 2016, a unidade realizou 4.187 internações e 3.118 cirurgias, além de 78.588 exames.

Serviço

No mês de junho de 2016, a unidade implantou o ambulatório em traumato-ortopedia, que antes era feito apenas no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua. Desde então, realizou 3.503 consultas especializadas.

Segundo o diretor-geral do hospital, Saulo Mengarda, a implantação do serviço garante o tratamento contínuo do paciente. “As consultas ambulatoriais proporcionam aos usuários um tratamento completo, desde a internação, procedimento cirúrgico, alta hospitalar até a alta definitiva, e com certeza foi um grande avanço para saúde no Estado”, ressalta.

Segundo o usuário Fábio Arthur da Rocha Gomes, de 21 anos, que esteve internado durante dez dias em novembro de 2016, o serviço prestado no Hospital Galileu é excelente. “Nossa! Quando eu cheguei aqui nem acreditei que estava em um hospital público, atendimento de primeira e atenção redobrada dos colaboradores. Já estou de alta hospitalar, mas continuo vindo para minhas consultas, e o atendimento permanece excelente, rápido e eficaz”, relata.

Avanços

Em 2016, a unidade hospitalar realizou um total de 666 consultas especializadas Reconstrução e Alongamento Ósseo e 261 cirurgias. A especialidade consiste em um tratamento para corrigir distorções de tamanhos dos membros superiores e inferiores, causados por traumatismos, mas que também podem ser causadas por infecções, tumores e doenças adquiridas, entre outras causas. O Hospital Galileu iniciou esse serviço em 2015, sendo pioneiro na Região Norte.

Em 2016, o hospital também se tornou referência no atendimento de traqueoplastia, serviço novo, que teve início em outubro do ano passado. O tratamento consiste na reconstrução da via aérea, proporcionando ao paciente a respiração natural, sem ajuda de artifícios externos.  No total, a unidade realizou 47 consultas ambulatoriais e 28 cirurgias eletivas.

Satisfação

Com o objetivo de ouvir o usuário, e saber se o serviço que chega até ele está satisfatório, o hospital, por meio do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), realiza diariamente pesquisas de satisfação, que engloba todos os serviços ofertados, desde o atendimento médico, portaria, recepção, nutrição, dentre outros. Em 2016, o índice de satisfação global da unidade durante todo o ano, chegou a 95%.

Para seu Josoel Ferreira Pureza, a pesquisa ajuda a refinar o serviço prestado, dando possibilidade de melhorar cada vez mais. “Aqui a gente vê que a opinião do usuário é muito importante. É possível também, perceber que há uma preocupação com a qualidade na prestação de serviço, o que nos deixa muito feliz e honrados, realmente o Hospital Galileu é um diferencial no serviço público de saúde” relata.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of