Hospital Bom Pastor realiza blitz das mãos limpas contra a Covid-19

Uma blitz bem especial foi realizada nessa semana no Hospital Bom Pastor, em Guajará-Mirim (RO). A unidade, própria da Pró-Saúde, contou com uma ação para conscientizar os colaboradores sobre a importância da higiene das mãos e reforçar o hábito, principalmente no momento de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A ação foi realizada nesta terça-feira, 5/5, a data também marca o Dia Mundial da Higienização das Mãos, instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como campanha e estimulo para a medida que ajuda a prevenir contra os vírus e bactérias.

Para a enfermeira do Bom Pastor, Jaqueline Inuma, o  treinamento foi de grande importância para a equipe. “Essa dinâmica é importante não só como conscientização da eficácia da higienização das mãos, mas como reforço da união da equipe em prol de todos os pacientes. Todos ficam animados e foi de grande aproveitamento trabalhar esse assunto de forma dinâmica e interativa”, explica.

A blitz contou ainda com uma caixa e uma luz negra. Os participantes recebiam álcool em gel e simulavam a lavagem das mãos, após realizarem o processo colocavam a mão dentro da caixa, sob a luz negra para identificar quais os pontos faltavam higienizar.

A ação foi realizada pela farmacêutica da unidade, Carol Azevedo, que conta sobre o  momento de reflexão entre os colaboradores ao realizar a blitz. “A atividade foi realizada com o intuito de conscientizar sobre para a importância da lavagem das mãos por meio de uma atividade lúdica. A blitz promoveu, em todos os setores do hospital, uma compreensão maior sobre a prática”, afirma a profissional. Todos os setores do Bom Pastor puderam participar da dinâmica, áreas assistenciais e administrativas.

Acolhimento personalizado

O Hospital Bom Pastor é a principal referência de atendimento para indígenas nesta região da floresta Amazônica. As mais de 50 aldeias da região que são atendidas pela unidade possuem características próprias e uma das preocupações é oferecer atendimento em saúde, respeitando as diferenças culturais. Por isso, o hospital oferece recursos específicos, como profissional técnico em Enfermagem indígena, com fluência no dialeto para facilitar a comunicação; serviço de nutrição voltada aos hábitos alimentares indígenas; implantação de uma horta medicinal, para atender a cultura das aldeias com tratamento fitoterápico.

O HBP também conta com outras adaptações especialmente para acolhimento dos índios, como  o ambiente com uma oca indígena, construída para humanizar o atendimento dos pacientes e visitantes, buscando trazer para dentro do hospital um local próximo do vivido nas aldeias e instalação de redes nas enfermarias.

Ampliar fonte
Contraste