Hospitais Metropolitano e Galileu começam a atender pacientes com a Covid-19

As unidades, gerenciadas pela Pró-Saúde, reforçam as medidas de prevenção e de atendimento para atender pacientes regulados pela SESPA

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, e Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém, unidades gerenciadas pela Pró-Saúde no Pará, iniciaram o atendimento de pacientes com o novo coronavírus (Covid-19).

A iniciativa visa auxiliar o Sistema Único de Saúde (SUS) do Governo do Estado e ampliar o número de leitos para os casos confirmados da doença, na região metropolitana de Belém.

Desde o início da pandemia, as unidades estão se preparando, por meio de treinamentos com as equipes assistenciais, manutenção preventiva de equipamentos e aquisição de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).

 

Hospital Metropolitano

A internação de pacientes no Hospital Metropolitano será realizada por meio do Sistema de Regulação (SISREG), vinculado a Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sespa). A unidade conta com leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), com ala isolada e com atendimento de Clínica Médica, UTI Covid e Sala de Urgência para avaliar cada caso e otimizar o atendimento.

“Uma força tarefa foi montada no Metropolitano, desde a portaria até as unidades de internação e enfermarias, com medidas preventivas para nossos profissionais, classificação de riscos desses pacientes e atendimento humanizado para todos os casos. Dessa forma, otimizamos nossos fluxos no atendimento e na ocupação de leitos de forma mais segura e eficiente para o paciente e segurança para o profissional”, destaca Romerito Margotti, gerente assistencial do HMUE.

Todos protocolos e decretos utilizados no Metropolitano são baseados em normas e diretrizes de órgãos de saúde oficiais, tanto no uso de equipamentos de segurança, higienização no ambiente hospitalar e uso de medicamentos.

 

Hospital Galileu

Já no Hospital Galileu, leitos foram isolados e disponibilizados para receber os pacientes, que estão sendo encaminhados pelo SISREG. “O Galileu já está devidamente preparado para os pacientes. Além da reposição de medicamentos e EPIs. A equipe já possui todos os protocolos prontos, baseado nos tratamentos do Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde Pública”, explica o diretor Técnico do HPEG, Lucas Geralde.

Uma das principais medidas tomadas pela unidade foi o plano de contingência e os treinamentos com a equipe assistencial. Diariamente, os profissionais se reúnem e recebem orientações teóricas e práticas sobre assuntos relacionados ao atendimento de pacientes com a Covid-19. Orientações sobre intubação, cuidados no recolhimento de materiais, paramentação e desparamentação são alguns dos exemplos.

 

Ampliar fonte
Contraste