Home » HMMC antecipa em três anos o funcionamento pleno

HMMC antecipa em três anos o funcionamento pleno

O Hospital Municipal de Mogi das Cruzes (HMMC), em Mogi das Cruzes (SP), com administração plena da Pró-Saúde, deu início ao funcionamento pleno, com a ativação de todos os setores e a ampliação dos serviços já realizados. A ativação total ocorre três anos antes do previsto pelo Plano de Trabalho, definido na inauguração, em 30 de junho de 2014. 
Os 10 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta, além do quinto, quarto e sexto andares do setor de Internação deram início ao atendimento a partir desta segunda-feira. Agora, todos os setores (Pronto Atendimento Infantil, Ambulatórios da Mulher e de Especialidades, Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico – SADT, Internação, Centro Cirúrgico e UTI) estão aptos a receber pacientes.
O prefeito Marco Bertaiolli participou da cerimônia que marcou o início do funcionamento pleno e que contou com um grupo de novos funcionários do HMMC. “Superamos todas as dificuldades que surgiram desde a inauguração e os serviços que eram para entrar em atividade de forma escalonada até 2018 foram antecipados”, ressaltou. “Hoje, nós inauguramos os 10 primeiros leitos de UTI da saúde municipal o que completará a rede de atendimento existente no município”, frisou.

“Enquanto o País está em recessão, demitindo, nós aqui em Mogi aumentamos o número de postos de trabalho”, disse o prefeito, se referindo aos mais de 200 funcionários que serão contratados pelo Hospital Municipal. Noventa e seis já foram chamados e outros 105 iniciam as atividades de forma gradativa. 
Atualmente, o HMMC conta com quase 350 colaboradores, entre diretos e indiretos e médicos, e atingirá um total de aproximadamente 500. 
Bertaiolli afirmou, ainda, que a grande responsabilidade do HMMC é oferecer atendimento ao grande gargalo da saúde pública: as cirurgias de baixa e média complexidades, principalmente, na área ginecológica. “Antes de abrir um Pronto Atendimento Infantil e se transformar em referência em cirurgias, nós analisamos a demanda existente no município e qual seria a vocação do Hospital Municipal”, lembrou. “Não adianta oferecer aqui serviços que já são oferecidos em outras unidades, como na Santa Casa e no Luzia (Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo). O mogiano precisa entender que tudo o que ele procura tem na rede pública de saúde, mas nem tudo está em uma mesmo prédio”, destacou.
O secretário municipal de Saúde, Marcello Cusatis, fez uma apresentação do balanço de atendimentos realizado de 30 junho de 2014 a 30 de março de 2015. 
Em nove meses, o Hospital Municipal realizou 139.852 procedimentos, sendo 45.405 atendimentos no PA infantil; 23.492 nos Ambulatórios; 70.229 exames no SADT; e 726 cirurgias, entre ambulatoriais e no Centro Cirúrgico. “Não é possível imaginar a saúde em Mogi das Cruzes sem o Hospital Municipal”, destacou Cusatis.
E a partir de agora, o HMMC está capacitado para fazer, por ano: 420 internações na UTI adulto; 2,4 mil cirurgias nas especialidade de clínica médica, clínica cirúrgica e pediatria; 1,2 mil cirurgias ambulatoriais; 54 mil consultas ambulatoriais; 72 mil atendimentos no PA infantil; e 225.720 exames.
Também participaram da cerimônia o vice-prefeito José Antonio Cuco Pereira, o vereador Claudio Miyake, o coordenar hospitalar da Prefeitura de Mogi, Paulo Villas Bôas de Carvalho, e o diretores do Hospital Municipal e da Pró-Saúde.

Ampliar fonte
Contraste
Voltar para o topo da página - Pró-Saúde