Festas de fim de ano: dicas para não sair da linha com a alimentação

Ceia de Natal

Nutricionista do Hospital Regional Público da Transamazônica dá orientações para manter uma alimentação balanceada nas ceias de fim de ano

As festas de fim de ano são momentos de partilha e união esperados por todos. As ceias fartas com variados tipos de alimentos são um convite para deixar a dieta de lado, mas é preciso cautela para que as celebrações não se tornem vilãs da sua saúde.

De acordo com Patrícia Lisboa, nutricionista do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), unidade gerenciada pela Pró-Saúde em Altamira, os cuidados com a alimentação devem ter uma atenção especial neste período.

“Nesse momento, a maior recomendação é ter moderação e evitar os excessos”, ressalta. “Se uma pessoa pratica exercícios, por exemplo, deve continuar mantendo-os neste período. Assim, os treinos podem auxiliar na queima das calorias extras”, complementa a nutricionista.

Segundo Patrícia, por se tratar de um período festivo, as pessoas acabam esquecendo de cuidados simples, como beber água. Além disso, a profissional chama atenção para quem costuma ficar muitas horas sem comer.

“Muitas pessoas decidem fazer o jejum durante o dia para se esbaldar nas refeições da noite, mas essa atitude pode acabar com suas comemorações, já que longos períodos sem alimentação podem provocar azia, gases, enjoo e má digestão”, esclarece.

Dicas

Para que suas comemorações não tenham nenhuma surpresa, a nutricionista separou algumas dicas importantes:

– Beber bastante água;
– Evitar o consumo exagerado de bebidas alcoólicas;
– Dar preferência para o consumo de carnes magras;
– Evitar frituras e priorizar alimentos assados e grelhados;
– Sempre acrescentar uma porção de salada (legumes ou verduras) ao prato, estes alimentos auxiliam na digestão;
– Não repetir as porções de carboidratos, pois são os alimentos mais calóricos;
– Ter cuidado com a quantidade na hora da sobremesa.

“Seguindo essas orientações simples, é possível celebrar de maneira prudente e mais saudável”, finaliza a nutricionista que atua no Hospital Regional Público da Transamazônica, unidade do Governo do Pará gerenciada pela Pró-Saúde, uma das maiores entidades filantrópicas do país.

A Pró-Saúde realiza a gestão de serviços de saúde há mais de 50 anos. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, está presente em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde).