Exposição “Cicatrizes” apresenta ensaio fotográfico de mulheres com câncer de mama no Hospital Metropolitano

Quem vê Marta Oliveira, 45 anos, cheia de satisfação exibindo a sua foto e de outras mulheres que participam da Exposição “Cicatrizes”, não imagina a luta que enfrentou desde quando foi diagnosticada com câncer de mama, em dezembro de 2017. A doença que, em vários momentos, tirou a motivação e autoestima, também a levou a conhecer o grupo Laços de Amor, realizador da mostra que permite que ela leve para outras mulheres a vivência e conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. 

Marta, que passou por sessões de quimioterapia, a retirada dos gânglios linfáticos da mama por meio do esvaziamento axilar e pela radioterapia, agora está curada e faz somente tratamento hormonal. Ela conta que a participação no ensaio fotográfico marca uma nova fase de sua vida, pois antes ela tinha vergonha de sair de casa e receber visitas por conta da queda de cabelo. 

“Logo após tirar as fotos, eu já senti minha autoestima lá em cima. Essa experiência me transformou, cheguei em casa e doei todos os meus lenços. Pude me ver de uma maneira que nunca tinha me enxergado antes, o ensaio registrou a mulher forte e vitoriosa que sou. É dessa forma que eu quero que as pessoas me vejam e com a exposição podemos mostrar que apesar da doença existe muita alegria de viver dentro de nós”, destacou Marta. 

Parte do ensaio fotográfico “Cicatrizes”, que reúne fotos e as histórias de luta contra o câncer de mama de 22 mulheres, está em exposição entre os dias 22 a 26/10, no hall do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), localizado em Ananindeua (PA).

A mostra faz parte da Ação Outubro Rosa, realizada com colaboradores e acompanhantes de pacientes do Hospital, como forma de promover atividades educativas preventivas e de conscientização sobre o câncer de mama e colo de útero.

Para Renato Guerreiro, estagiário de Enfermagem do HMUE, que prestigiou a exposição, “a iniciativa mostra o quanto há beleza e vida nessas mulheres, que apesar da doença grave, existe tratamento e cura, e durante esse processo é importante o apoio da família e do companheiro, que muitas vezes não sabem também”, comentou,

Maria Ferreira, 32 anos, é acompanhante da filha internada na Pediatria do HMUE, e ficou encantada com as fotos expostas. Ela contou que conhece de perto a luta contra o câncer, pois tem familiares com a doença. “Eu sei que não é fácil, além do tratamento desgastante, essas pessoas tendem a ficar com a autoestima baixa e às vezes enfrentam preconceito da sociedade. Mas nas fotos logo me chamou a atenção o semblante alegre delas, sinal de que a vontade de viver fala mais alto e que a doença não foi capaz de abatê-las”, destacou a acompanhante.

Programação

A programação resultante do Projeto Laços, do HMUE, é organizada pela Coordenação Psicossocial e equipe de Psicologia, em parceria com a Humanização e Projetos Sociais e membros da Comissão de Humanização e equipe Multiprofissional. Até quinta-feira, 25/10, serão realizadas rodas de conversa, palestras e dinâmicas de grupo com os colaboradores. 

De acordo com a coordenadora Psicossocial e de Humanização, Arlene Pessoa, as ações alusivas ao Outubro Rosa possibilitam e incentivam os indivíduos a pensarem sobre como se relacionam com sua saúde. 

“Nós que trabalhamos com a saúde, que cuidamos do outro, precisamos estar atentos também ao autocuidado, assim como os acompanhantes, é importante ter um olhar atencioso àquele que cuida, então estas ações estão sendo valiosas para conhecer histórias de quem convive com o câncer e para promover a conscientização da prevenção”, completou a coordenadora.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of