Especialista do Hospital Estadual de Urgência e Emergência dá dicas de exercícios para ativar o cérebro

Dicas: como exercitar o cérebro

Palavras cruzadas, xadrez e jogo dos sete erros são algumas das atividades que ajudam na memória e concentração

O hábito de exercitar o corpo diariamente é importante para o bem-estar físico e psíquico. Mas, assim como o restante do corpo, o cérebro também necessita de práticas saudáveis que sejam capazes de ampliar o raciocínio, concentração e memória. Esta afirmação é da psicóloga que atua no Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), em Vitória, Mariana Passamani Paiva.

A psicóloga cita ainda que “o ato de exercitar o cérebro com frequência contribui na capacidade produtiva e tende a reduzir os esquecimentos”. Além disso, alguns hábitos podem ser incorporados no dia a dia das pessoas para estimular as atividades cerebrais, como leituras, jogo dos sete erros, xadrez e palavras cruzadas.

Mariana Passamani Paiva ainda explica que as funções repetitivas da vida cotidiana tendem a tornar o nosso cérebro mais preguiçoso, podendo contribuir com o baixo desempenho da nossa memória e causando uma percepção de esquecimento que muitos nomeiam de “brancos ou apagões na mente”.

“O ideal é realizar atividades que estimulem a motivação, novos conhecimentos e sensações de prazer, além de ter um boa noite de sono, pois entendemos que são pontos importantes para estimulação cerebral”, explica a psicóloga.

Confira 10 dicas de atividades que estimulam a produtividade do cérebro

  1. Tenha hábitos de leitura diária, pois é uma prática que estimula o cérebro e favorece a imaginação;
  2. Pratique esporte/atividade física: além de contribuir com a saúde mental e física, o esporte funciona como um estímulo para que ocorram as interações sociais (considerado um processo primário para que aconteçam as relações);
  3. Use o tempo livre com palavras cruzadas, jogo de xadrez e jogo dos sete erros, pois são atividades capazes de estimular o cérebro e melhorar o funcionamento da memória a longo prazo;
  4. Evite o consumo de álcool entre outras drogas, pois eles podem aumentar riscos de lesões na região cerebral, reduzindo a atenção e capacidade de memorização;
  5. Quando possível altere o percurso de casa, trabalho e escola/faculdade – assim o seu cérebro estará sempre em atividade;
  6. Realize check-up periodicamente: doenças cardíacas, pressão alta, tabagismo e diabetes podem contribuir na diminuição da função cerebral;
  7. Avalie dentro da sua rotina quantas horas de sono são necessárias para que você se sinta bem e busque, sempre que possível, dormir essa quantidade de horas por noite;
  8. Faça uma refeição mais leve antes de dormir e evite telas ou luzes e barulhos próximo ao momento de descansar;
  9. Busque aprender novas atividades e habilidades para estimular as funções do cérebro;
  10. Procure em seu dia situações que te deixe feliz, pois a liberação de endorfinas causadas pelo riso tende a reduzir os níveis de estresse – contribuindo para a saúde cerebral e psíquica a longo prazo.