Em Canaã dos Carajás: Hospital 5 de Outubro alerta para os perigos do Aedes Aegypti

Ação realizada nesta terça-feira (28) conscientizou a população sobre os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito no período de chuvas

Para alertar a população sobre os cuidados necessários para evitar a proliferação do Aedes Aegypti, colaboradores do Hospital 5 de Outubro (HCO), unidade gerenciada pela Pró-Saúde em Canaã dos Carajás (PA), foram para a principal avenida da cidade nesta terça-feira (28), disseminar dicas de como eliminar possíveis criadouros do mosquito. O Aedes é o principal transmissor de doenças como a Dengue, Febre Chikungunya e Zika vírus.

O administrador Tárik Lima, que atua na gerência administrativa do HCO, explicou que o início do período de chuvas na região é um fator de risco importante. Sem as devidas precauções, o acúmulo de água facilita a proliferação do mosquito, aumentando a probabilidade de transmissão das doenças. O reflexo é o crescimento no número de casos e, consequentemente, na demanda por atendimentos nas unidades.

“Nosso principal objetivo com essa ação é envolver a população nessa causa, conscientizando sobre os cuidados básicos que devem ser adotados em suas residências, locais de trabalho, entre outros. Se eliminarmos os criadouros do mosquito, estaremos combatendo as doenças relacionadas”, relatou.

Na abordagem, os profissionais passaram orientações sobre a limpeza de caixas d’água, calhas de telhados e pratos de vasos de plantas, além da atenção com o descarte de lixo, garrafas, pneus ou qualquer outro objeto que podem acumular água da chuva. “Esses são pequenos cuidados que podem evitar a proliferação do mosquito e novos casos das doenças”, frisou a técnica em segurança do trabalho do HCO, Célia de Jesus.

Surpreendido pela equipe da unidade ao parar no sinal vermelho com a sua moto, o operador de equipamentos, Wlliandeberg Vieira, parabenizou a iniciativa. “Achei a ação bastante importante para conscientizar a população que o cuidado é feito por todos nós”, disse.

Além da ação externa, as informações também foram reforçadas entre colaboradores do HCO, por meio de uma palestra do médico da unidade, Paulo Leal. Ele abordou os principais sintomas da Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus, e as formas de prevenção.

Os principais sintomas dessas doenças são dores de cabeça, dores atrás dos olhos, no corpo e nas articulações e febre, além de um desânimo acentuado que compromete o estado geral do infectado. Porém há sintomas pontuais em cada uma delas como, por exemplo, o surgimento de manchas avermelhadas na pele, alterações na sensibilidade do paladar e dores nas articulações. Caso identifique a presença desses sintomas, é importante procurar ajuda médica. Desde dezembro de 2019, o HCO já atendeu 18 casos de Dengue e oito de Febre Chikungunya.

Segundo o boletim epidemiológico o Ministério da Saúde, no Pará até agosto de 2019, foram 4.429 casos de dengue, 3.658 de Chikungunya e 159 Zika.

Hospital

O Hospital 5 de Outubro foi fundado pela empresa Vale e projetado para apoiar as operações da Mina Sossego e a implantação do projeto S11D. A unidade hospitalar é gerenciada desde 2006 pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, e possui estrutura de pequeno porte, com capacidade para atender casos de até média complexidade e congrega ambulatório para consultas eletivas, Pronto Atendimento 24 horas, instalações de internação com enfermarias e apartamentos individuais e suporte diagnóstico em diversas especialidades.
Em fevereiro de 2019, a unidade foi certificada pelo Programa Nacional da Qualidade (PNQ), concedido pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), que reconhece a qualidade e segurança da assistência.