Crianças em tratamento oncológico aprendem sobre a importância da alimentação saudável

Dia Mundial das Leguminosas

Literatura infantil, performance teatral e compartilhamento de aprendizado sobre a importância da boa alimentação são algumas das estratégias desenvolvidas pelo Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo.

O objetivo é orientar crianças e jovens em tratamento na unidade sobre os benefícios da alimentação saudável. A estrutura deste trabalho é realizada pelo setor de Sustentabilidade, em conjunto com o Serviço de Nutrição e Dietética (SND), de Humanização e Escritório de Experiência do Paciente.

As áreas promovem ações lúdico-ambientais que integram o projeto “Da horta à mesa”, iniciativa desenvolvida pela unidade que possui uma horta hospitalar com plantio e colheita de hortaliças.

Em lembrança ao Dia Mundial das Leguminosas, celebrado no dia 10/2, o Oncológico Infantil propôs a apresentação do espaço às crianças. Para a nutricionista Renata Porto, o propósito da iniciativa “busca reafirmar a contribuição desses alimentos no dia a dia”.

A profissional apresenta ainda outro aspecto para a realização da ação. “É fato que lidamos com um público altamente vulnerável. Então, é fundamental que elas tenham acesso a conhecimentos práticos sobre segurança alimentar e nutricional”, explica.

Para chamar a atenção e facilitar o entendimento dos pequeninos, o Setor de Humanização lançou mão de recursos pedagógicos como, por exemplo, contação de histórias. Entre as leituras está a obra “A cesta da Dona Maricota”, da autora Tatiana Belinky, no qual relata a conversa entre legumes que acabaram de ser comprados na feira.

A Oncológico Infantil Octávio Lobo é uma unidade do Governo do Pará, gerenciada pela Pró-Saúde. O hospital é referência no tratamento de crianças e adolescentes com câncer entre 0 e 19 anos, e atende cerca de mil pacientes, por mês, com origem de municípios do Pará e do estado vizinho, o Amapá.

A experiência dos pacientes

Com apoio de um trio de colaboradores do hospital, houve a execução de uma performance teatral. A narrativa, de modo lúdico, destacou as conversas das leguminosas sobre suas propriedades nutricionais.

O pequeno Lucas Pietro do Mar, de 5 anos, ficou eufórico com a realização do teatro de fantoches e demostrou olhar atento. A sua alegria foi externalizada com muitas palminhas a cada aparição das personagens. “Gosto de comer feijão. Eu gostei dos desenhos que se mexeram”, disse Lucas.

O diretor Hospitalar do Oncológico Infantil, Fábio Machado, destaca que a ação tem um caráter de engajamento social. “O nosso compromisso com temáticas que envolvem o meio ambiente está diretamente relacionado com a valorização do ser humano como principal protagonista”, diz.

O diretor ainda destaca que a “a iniciativa reforça os propósitos da instituição que tem a ver com a missão, valores e objetivos, atributos que priorizam, dentre outros aspectos, a saúde, a segurança, o meio ambiente e, sobretudo, as pessoas”, observou o diretor.

Atenta à performance teatral estava Irailde Rodrigues de Souza, de 36 anos, moradora do Distrito de Mosqueiro, Região Metropolitana de Belém. Ela acompanha sua filha Karine Rodrigues Lima que há 5 meses faz tratamento de um osteosarcoma, um tipo de câncer ósseo. Irailde interagiu no evento e pontou a importância deste. “Gostei, porque o evento alertou aos pais e crianças sobre a importância da alimentação saudável”, comenta.

A mãe reconhece que “hoje em dia, muitos pais procuram a facilidade, fazendo comida rápida e que, às vezes, isso pode fazer muito mal, por não ser uma comida rica em nutrientes”.

Para a analista de sustentabilidade, Beatriz Garcia, a proposta tem um caráter estratégico. “É uma prática do hospital alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que visa a compreensão de todos sobre a segurança alimentar e nutricional”, destacou.

Curiosidade

Para quem não sabe, as leguminosas são os grãos como feijão, lentilha, grão-de-bico, soja, ervilha, fava e amendoim. São alimentos que precisam fazer parte do cardápio diariamente. De acordo com a pirâmide alimentar, devemos comer uma porção deste grupo todos os dias.

Elas são fontes de proteína, hidratos de carbono complexos e fibra, além de possuírem um elevado grau de magnésio, ferro, potássio, fósforo, zinco e vitaminas do complexo B (tiamina, vitamina B6 e ácido fólico).

As leguminosas proporcionam diversos benefícios à saúde, como a diminuição da absorção de colesterol, a sensação de saciedade e a manutenção de níveis estáveis de glicemia.

Ampliar fonte
Contraste