Colesterol alto pode aumentar as chances de um infarto e derrame; Saiba como se prevenir

Nutricionista HCO

No Brasil, 40% da população está com o colesterol alto. Os dados são do Ministério da Saúde, que alerta para os problemas cardíacos e derrames cerebrais que têm como origem a má alimentação e o sedentarismo.

A nutricionista Juliane Maia Almeida, profissional da Pró-Saúde com atuação no Hospital 5 de Outubro (HCO), em Canaã dos Carajás (PA), explica as diferenças e os tipos de colesterol que fazem bem e mal o corpo.

“O colesterol é um composto orgânico complexo essencial para o funcionamento do organismo. Mas existe aqueles que fazem mal para a saúde, atingindo diversos órgãos, incluindo o coração”, explica.

Juliane explica que o colesterol HDL, sigla do inglês High Density Lipoprotein, mais conhecido como o colesterol bom, são lipoproteínas de alta densidade, que retiram o excesso do colesterol e leva de volta para o fígado, para ser eliminado, evitando a formação dessas placas e atuando como fator protetor do coração e dos vasos sanguíneos.

Já o LDL, da sigla Low Density Lipoprotein, chamado de colesterol ruim, são lipoproteínas de baixa densidade. Elas acabam promovendo o depósito de gorduras na parede das artérias, dificultando a passagem nos vasos sanguíneos.

“O alerta está no colesterol LDL, que pode causar doenças cardiovasculares e é potencializado pela presença de outros fatores de risco como diabetes, tabagismo, obesidade e pressão alta”, explica a nutricionista.

De acordo com a profissional, com pequenas ações no dia a dia é possível prevenir e combater o colesterol ruim.

“A melhor forma de prevenir o aumento do colesterol ruim é aliar exercícios físicos e alimentação saudável, evitando o consumo exagerado de gorduras saturadas”, destaca.

Os alimentos que devem ser evitados são as “carnes vermelhas em excesso, manteiga, entre outros alimentos processados, como mortadelas, salames, queijos amarelos e alimentos industrializados”, destaca.

Uma lista com algumas dicas simples foi elaborada pela profissional, que reforça a necessidade do acompanhamento médico periodicamente. “Antes de começar uma dieta ou praticar exercícios físicos, procure por um profissional da saúde para ter um cuidado melhor com o corpo. Previna-se de doenças que podem prejudicar o seu bem-estar”, conclui.

Saiba o que evitar:

• Alimentos industrializados, como refrigerantes, sucos de caixinha e comidas prontas (fast-food);
• Carnes gordurosas;
• Frios e embutidos (mortadela, presunto, salame, salsicha, linguiça);
• Leite integral e derivados (manteiga, creme de leite, queijos cremosos e amarelos);
• Frituras em geral.

Alimentos que controlam o colesterol:

• Carnes magras, aves sem pele, frutos do mar e peixe;
• Cereais como arroz integral, farinha de trigo integral, milho, soja, aveia e pães integrais;
• Alimentos ricos em fibras, como legumes, verduras e frutas;
• Óleo de oliva extra virgem e castanhas;
• Leite e seus derivados desnatados.

O Hospital 5 de Outubro foi fundado pela empresa Vale e projetado para apoiar as operações da Mina Sossego e a implantação do projeto S11D. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde, instituição filantrópica com mais de 50 anos de experiência.

Em 2020, o HCO realizou mais de 340 mil atendimentos entre consultas ambulatoriais, exames, internações e cirurgias. Ao longo do ano, também foram realizados 323 partos. A qualidade assistencial obteve reconhecimento dos usuários, que alcançou índice de 91% de satisfação no ano passado.

Ampliar fonte
Contraste