Brincadeira e aprendizado: Saiba como lidar com as crianças em casa no período de quarentena

Confira as diversas dicas de atividades simples que podem ser feitas em casa para entreter e manter o desenvolvimento pedagógico dos pequenos

A mudança na rotina causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), com a indicação do isolamento social, trouxe uma difícil missão para muitos pais: como manter em harmonia o trabalho dentro de casa e o cuidado das crianças, que demandam atenção e possuem muita energia para gastar ao longo dia?

De acordo com a pedagoga Tais Lopes, as brincadeiras possuem um papel muito importante nesse momento e, além da atividade lúdica, desempenham um aspecto educacional relevante aos pequenos.

“Esse é um momento onde as famílias podem encarar a situação como uma oportunidade, no sentido de poderem participar de forma mais próxima do desenvolvimento dos filhos”, conta a profissional.

Taís atua como analista de filantropia na Pró-Saúde, instituição com mais de meio século na área de gestão hospitalar, e que gerência quatro Centros de Educação Infantil (CEIs) na Zona Leste, capital paulista.

Os CEIs também estão com as atividades suspensas pelo munícipio para ajudar na prevenção e evitar a propagação da doença. Juntos, os CEIs Lageado, Jardim São Jorge, Jardim Eliane e Santa Rita atendem cerca de 750 crianças de zero a três  anos.

“Nestas unidades os profissionais são responsáveis por proporcionar experiências que incentivem e estimulem o desenvolvimento a partir das brincadeiras e interação social. Durante o período de isolamento, é importante que elas mantenham a rotina de atividades, por isso, pensamos em sugestões simples, que podem ajudar os pais”, explica.

 

Dicas pedagógicas de entretenimento

As sugestões desenvolvidas pelas coordenadoras pedagógicas e professoras dos CEIs contam com detalhes do objetivo de cada atividade, bem como os materiais necessários e orientações de como brincar. “No desenvolvimento das brincadeiras, levamos em conta a condição social destas famílias. Assim, para aplicá-las são necessários apenas materiais simples e de fácil acesso”, ressalta Tais.  Entre as opções estão corridas de obstáculos, teatro de fantoches e cabana.

Confira as atividades!

Cabana: Use tecidos, cobertores, tapetes, almofadas, mesa e brinquedos. Para brincar, utilize a mesa como base, cobrindo com o lençol. Coloque o tapete, as almofadas e os brinquedos em baixo. Pronto, agora é só entrar na cabana e se divertir!

O objetivo é desenvolver a criatividade e imaginação, estimulando o senso de equipe e improvisação. Uma dica: a atividade pode ser ainda mais rica, com a inclusão de livros de histórias na cabana, estimulando a leitura!

Corrida de Obstáculos: Para brincar basta usar colchão, almofadas, brinquedos, bolas, travesseiros, toalhas e calçados. Ao brincar, alinhe os obstáculos em forma de percurso, orientando as crianças a pular, passar por baixo, desviar, entre outros comandos. A brincadeira auxilia o desenvolvimento do equilíbrio, agilidade motora, lateralidade e atenção.

Teatro de Fantoche: Use brinquedos, meias, palitos, papel, tecidos e talheres. No caso, os pais podem disponibilizar os materiais incentivando a construção de personagens e criação de histórias. O objetivo é estimular a imaginação e favorecer a ludicidade.

Alvo certo: É possível usar papel, jornal, revistas, balde e caixa de papelão. Faça bolinhas grandes com papeis, posicionando o balde ou a caixa de papelão a uma certa distância e orientar a criança a acertar as bolinhas de papel no balde. Essa brincadeira contribui no desenvolvimento de noção de espaço, além de estimular a concentração e desenvolvimento de movimentos de precisão e corporais.

Minimundos: É possível usar caixas de papelão de diversos formatos e tamanhos. Se for possível, complementar com lápis de cor, giz de cera ou tintas. Durante o brincar, disponibilize os materiais possibilitando a criação de novos elementos, como foguete, carro, castelo, cabana, cozinha, entre outras possibilidades. Acaba incentivando o processo criativo e imaginação, onde a criança cria seu próprio mundo atribuindo as caixas novas funções.

Pista Divertida: Para essa brincadeira utilize duas caixas de papelão de tamanhos diferentes, fita adesiva (crepe ou a que você tiver em casa) e carrinhos de diferentes tamanhos. Deixe a criança criar sua pista de corrida de acordo com a imaginação, isso estimula a percepção tátil, atenção e concentração.

Cesto dos tesouros: Esse é para crianças menores, onde deve ser usado um cesto, caixa ou bacia ampla, com altura para que os objetos sejam estejam ao encalce e enxergados pela criança. Utilize materiais do cotidiano, como colheres, potes de plástico, mordedores, tecido, fitas, garrafinhas, rolinho de papel, chocalhos, uma escova de cabelo para criança. Deixe o pequeno explorar livremente os objetos do cesto. Isso contribui para estimular os cinco sentidos, proporcionar espaço para os bebês e crianças com os objetos e desenvolver o movimento corporal, conhecendo texturas, formas e cores.

Batata Quente: Basta usar bola de meia ou um objeto que sirva para ser passado entre os participantes. A regra é simples, se posicionem em roda, passem o objeto de mão em mão, ao som de uma música. Quando parar o som, quem estiver com o objeto deve sair da brincadeira, o último é o campeão. A atividade desenvolve as habilidades de coordenação motora, atenção, agilidade e socialização.

Chocalhos: Neste é possível usar garrafas pets, caixas de leite, milho de pipoca, grão de feijão, arroz ou macarrão e fita crepe. Coloque os grãos dentro das garrafas ou caixa de leite e feche com a fita crepe. Se colocar cada tipo de grão em um pote, é possível produzir sons diferentes em cada um! As percepções auditivas e rítmicas serão desenvolvidas.

O mundo da culinária: Use peneiras, potes plásticos, colheres de pau, panelas, tampas plásticas, escorredores de macarrão, bacias, talhares, formas, baldes, funil, entre outros. Cuidado com objetos pontiagudos ou pequenos. Disponibilize os utensílios em um espaço e deixe as crianças criarem suas brincadeiras. Novas experiências, por meio da observação e exploração de objetos da cozinha estarão sendo desenvolvidas. É uma oportunidade de criação de hipóteses e atribuição de novas funções para cada utensilio.

Além das brincadeiras, psicólogos de unidades de saúde gerenciadas pela Pró-Saúde, reforçam o alerta sobre a importância de uma rotina com horários determinados para levantar, dormir e fazer as refeições. Outra dica, evite consumir em excesso alimentos industrializados ou gordurosos e não deixe de praticar exercícios mesmo dentro de casa.

Ampliar fonte
Contraste